adeus Lucia Leme

Publicado: março 9, 2021 em homenagem, jornalismo, obituário

COMUNICAÇÃOJornalista Lúcia Leme morre aos 82 anos

Morre Lúcia Leme, ex-apresentadora do Sem Censura
2 minutos para ler

Jornalista Lúcia Leme morre aos 82 anos | Imagem: ReproduçãoJulia Renó
A jornalista Lúcia Leme morreu hoje (8), aos 82 anos, no Rio de Janeiro. Conhecida principalmente por seu trabalho na televisão, a notícia foi lamentada por veículos de imprensa e colegas de profissão. Ela estava em tratamento contra um câncer no pulmão.
Com uma longa trajetória na profissão, principalmente na TV, Lúcia Leme ficou marcada especialmente pela apresentação do programa ‘Sem Censura’, da TV Brasil. A sua participação foi entre os anos de 1986 a 1996, nos quais comandou grandes entrevistas. Em 2017, a emissora transmitiu um programa especial em homenagem aos anos dedicados por ela ao canal.
Seu trabalho também esteve em outros veículos de comunicação. Na TV, também foi estagiária da TV Tupi e trabalhou na TV Manchete. Além disso, escreveu para sua coluna no jornal O Globo, para revistas da editora Bloch e fez parte da equipe da Rádio Manchete. Nos últimos anos, produziu conteúdo na internet e para a web-rádio do MultiRio (programa ligado à prefeitura do Rio de Janeiro).
Homenagens
Em lembrança à grande jornalista, a TV Brasil emitiu uma nota de pesar sobre a morte de Lúcia Leme. No texto, além de prestar apoio aos amigos e familiares da ex-apresentadora, a empresa lembrou a sua trajetória na profissão, com os programas e empresas nas quais atuou. “A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) presta condolências aos amigos e familiares de Lúcia Leme”.
Leia mais:
• 
CNN Brasil estreia telejornal “Agora CNN”
• 
Google lança campanha de combate à desinformação e dá dicas de fact-checking

Veículos de comunicação e jornalistas de todo o país, que tiveram contato com a apresentadora, também se juntaram às homenagens. Sérgio Aguiar, apresentador da Record, lamentou a notícia em seu twitter. Na mesma rede social, Eduardo Castro, apresentador da Rádio Bandeirantes, lembrou seu contato com Lúcia Leme e manifestou apoio aos seus amigos e familiares. Tags 

Jornalista Lúcia Leme morre aos 82 anos


dom total liturgiaRELIGIÃO LITURGIA DIÁRIA
Dia 9 de Março – Terça-feira
III SEMANA DA QUARESMA
(Roxo – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada
Eu vos chamo, meu Deus, porque me atendeis; inclinai vosso ouvido e escutai-me. Guardai-me como a pupila dos olhos, à sombra das vossas asas abrigai-me (Sl 16,6.8).

Oração do dia
Ó Deus, que a vossa graça não nos abandone, mas nos faça dedicados ao vosso serviço e aumente sempre em nós os vossos dons. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Daniel 3,25.34-43)
Leitura da profecia de Daniel.
3 25 Azarias, em pé bem no meio do fogo, fez a seguinte oração:
34 “Pelo amor de vosso nome, não nos abandoneis para sempre; não destruais de modo algum vossa aliança.
35 Não nos retireis vossa misericórdia em consideração a Abraão, vosso amigo, Isaac, vosso servo, Israel, vosso santo,
36 aos quais prometestes multiplicar sua descendência como as estrelas do céu e a areia que se encontra à beira do mar.
37 Senhor, fomos reduzidos a nada diante das nações, fomos humilhados diante de toda a terra: tudo, devido a nossos pecados!
38 Hoje, já não há príncipe, nem profeta, nem chefe, nem holocausto, nem sacrifício, nem oblação, nem incenso, nem mesmo um lugar para vos oferecer nossas primícias e encontrar misericórdia.
39 Entretanto, que a contrição de nosso coração e a humilhação de nosso espírito nos permita achar bom acolhimento junto a vós, Senhor,
40 como (se nós nos apresentássemos) com um holocausto de carneiros, de touros e milhares de gordos cordeiros! Que assim possa ser hoje o nosso sacrifício em vossa presença! Que possa (reconciliar-nos) convosco, porque nenhuma confusão existe para aqueles que põem em vós sua confiança.
41 É de todo nosso coração que nós vos seguimos agora, que nós vos reverenciamos, que buscamos vossa face.
42 Não nos confundais; tratai-nos com vossa habitual doçura e com todas as riquezas de vossa misericórdia.
43 Ponde em execução vossos prodígios para nos salvar, Senhor, e cobri vosso nome de glória”.
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 24/25
Recordai, Senhor, a vossa compaixão!
Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos
e fazei-me conhecer a vossa estrada!
Vossa verdade me oriente e me conduza,
porque sois o Deus da minha salvação.

Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura
e a vossa compaixão, que são eternas!
De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia
e sois bondade sem limites, ó Senhor!

O Senhor é piedade e retidão
e reconduz ao bom caminho os pecadores.
Ele dirige os humildes na justiça
e aos pobres ele ensina o seu caminho.

Evangelho (Mateus 18,21-35)
Jesus Cristo, sois bendito, sois o ungido de Deus Pai!
Voltai ao Senhor, vosso Deus, ele é bom, compassivo e clemente (Jl 2,12s).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
18 21 Então Pedro se aproximou dele e disse: “Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão, quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?”
22 Respondeu Jesus: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.
23 Por isso, o Reino dos céus é comparado a um rei que quis ajustar contas com seus servos.
24 Quando começou a ajustá-las, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos.
25 Como ele não tinha com que pagar, seu senhor ordenou que fosse vendido, ele, sua mulher, seus filhos e todos os seus bens para pagar a dívida.
26 Este servo, então, prostrou-se por terra diante dele e suplicava-lhe: ‘Dá-me um prazo, e eu te pagarei tudo!’
27 Cheio de compaixão, o senhor o deixou ir embora e perdoou-lhe a dívida.
28 Apenas saiu dali, encontrou um de seus companheiros de serviço que lhe devia cem denários. Agarrou-o na garganta e quase o estrangulou, dizendo: ‘Paga o que me deves!’
29 O outro caiu-lhe aos pés e pediu-lhe: ‘Dá-me um prazo e eu te pagarei!’
30 Mas, sem nada querer ouvir, este homem o fez lançar na prisão, até que tivesse pago sua dívida.
31 Vendo isto, os outros servos, profundamente tristes, vieram contar a seu senhor o que se tinha passado.
32 Então o senhor o chamou e lhe disse: ‘Servo mau, eu te perdoei toda a dívida porque me suplicaste.
33 Não devias também tu compadecer-te de teu companheiro de serviço, como eu tive piedade de ti?’
34 E o senhor, encolerizado, entregou-o aos algozes, até que pagasse toda a sua dívida.
35 Assim vos tratará meu Pai celeste, se cada um de vós não perdoar a seu irmão, de todo seu coração”.
Palavra da Salvação.

Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão, quando ele pecar contra  mim? Até sete vezes?” 22 Respondeu Jesus: “Não te digo até sete vezes, mas  até setenta vezes sete … !!! | falandonalata1

Comentário ao Evangelho
ATÉ QUANDO PERDOAR
Conviver é uma arte. Não basta boa vontade e paciência para que o relacionamento interpessoal seja perfeito. Embora com todas as precauções, é grande a possibilidade de desentendimento entre pessoas amigas, e até mesmo entre cristãos convictos.
Entretanto, a questão não reside na ruptura, e sim, na disposição a refazer os laços de amizade rompidos. Ninguém pode garantir que uma única reconciliação seja suficiente para cimentá-los, para sempre. É possível que outras rupturas aconteçam, pelo mesmo motivo. A tendência humana é impor limites bem definidos a esta situação. “A paciência tem limite” – assim justificamos a ruptura definitiva.
O discípulo de Jesus defronta-se com a lição de perdoar, toda vez que for ofendido. É exortado a fazer frente a uma tendência humana muito forte, a de não perdoar. O motivo apresentado pelo Mestre é inquestionável: é assim que somos perdoados pelo Pai. Quem se julga tão fiel a Deus a ponto de estar seguro de jamais correr o risco de pecar? Só um insensato poderá ter tal pretensão.
Todos somos pecadores e precisamos do perdão de Deus. Da mesma forma, quando alguém precisar do nosso perdão, por respeito a Deus somos obrigados a concedê-lo. Trata-se de dar o que também recebemos.

A veracidade da fé cristã: Os sacrifícios foram abolidos no Antigo  Testamento?

Oração
Espírito de perdão, liberta-me da tendência a colocar limites ao perdão. Pelo contrário, que eu esteja sempre pronto a perdoar a quem me ofendeu.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês.
Sobre as Oferendas
Nós vos pedimos, ó Deus, que este sacrifício salvador nos purifique do pecado e dê glória a vosso nome. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Quem habitará, Senhor, em vossa casa ou repousará no vosso monte santo? Aquele que caminha na perfeição e pratica a justiça.
Depois da Comunhão
Ó Deus, que a participação neste mistério nos dê uma vida nova, sendo reconciliação convosco e garantia de vossa proteção. Por Cristo, nosso Senhor.

valor

Publicado: março 9, 2021 em economia e negócios, jornalismo, mídia digital_web

Se você não conseguir visualizar esta mensagem, acesse este link

Mais lidas Sexta-feira, 05 de Março de 2021 Brasil
Covid-19: Ministério da Saúde prevê até 3 mil mortes diárias em março
Política
Empresários que apoiam governo elevam críticas
Finanças
Velhos ‘micos’ atraem novos sócios na bolsa

Brasil
Empresas temem falências e demissões
Lives do Valor
BC terá de elevar Selic na próxima reunião e largada deve ser de 0,5 ponto, diz Volpon
Legislação
Justiça mantém IR sobre rendimentos de trust

Eu &
O alerta ambiental de Bill Gates
Finanças
Ibovespa sobe mais de 1%, amparado por Petrobras, Vale e bancos
Brasil
<aCaminhoneiros protestam na Marginal Tietê contra medidas de restrição em São Paulo
Legislação
STF começa a julgar tributação de créditos de ICMS

conjur

Publicado: março 8, 2021 em DIREITO _, divulgação

Consultor Jurídico
Notícias ConJur – 07/03/2021Jogo jogado
Supremo Tribunal Federal veda compartilhamento de informações prestadas em programa de repatriação
Maioria dos ministros seguiu entendimento do relator, Luís Roberto Barroso, para quem o Estado pode oferecer sigilo como contrapartida no RERCT, que equivale a uma transação
Repercussão geral
Justiça Comum deve julgar ação do INSS
se não houver Vara Federal na comarca

“Sim, nós mentimos”
Agora nos EUA: divulgação de mensagens traz à tona atuação desleal de procuradores
Mansão de R$ 6 milhões
Omissão de dados de Flávio Bolsonaro por cartório é condenável, diz Marco Aurélio
Entrevista: Viviane Girardi
“Mulheres em cargos de comando e poder representam um ganho significativo”
Chega de confusão

Rafael Carvalho – Governo de TransiçãoRosa Weber nega seguimento a ação de Sergio Moro sobre mensagens hackeadas
Segunda leitura
A aposentadoria de Nefi Cordeiro no STJ, magistratura e tempo
Processo familiar
Herdeiros carentes de vítimas de crimes são famílias desprotegidasMais notícias07/03</a 17h23 Simão: A responsabilidade na penhora de bens de cônjuges
07/03 16h38 TRT-2 não reconhece vínculo de emprego de motoristas da Uber
07/03 16h22 Advogado é condenado à prisão por denúncia caluniosa contra servidor
07/03 15h47 Banco deve indenizar por não resolver cobrança indevida de juros
07/03 15h17 André Rocha: Os incentivos adequados ao whistleblower
07/03 14h50 Supremo mantém vigência de medidas sanitárias contra a Covid-19
07/03 14h14 TJ-RS instala vara especializada em feminicídios nesta segunda<
07/03 13h42 STF vai julgar Lei de Propriedade Industrial no dia 7 de abril
07/03 13h11 Opinião: Dispute boards e riscos de retrocesso
07/03 12h57 Haveres de advogado devem ser apurados pelo balanço patrimonial
07/03 11h59 Legítima defesa da honra é inconstitucional, diz Gilmar
07/03 11h27 Gomes Júnior: Afinal, a OAB/SP vive na era digital?
07/03 10h43 Município de MG deve encontrar restos mortais retirados de sepultura
07/03 10h21 Suspensão de serviços comunitários não é cumprimento da pena
07/03  9h31 Pizza Hut deve se abster de cobrar verbas de suas franqueadas
07/03  9h16 Brandão: ANS contraria a lei quanto ao rol dos planos de saúde
07/03  8h26 TJ-RJ condena Cedae a indenizar família por inundar casa duas vezes
07/03  8h00 Por que Eros Roberto Grau tem medo dos juízes?
07/03  7h45 Aérea deve indenizar passageiros que não viajaram em assento especial
07/03  7h41 Simples quebra da affectio societatis não justifica exclusão de sócio
07/03  7h13 Nóbrega: Cobrança do Difal do ICMS sem lei complementar
07/03  6h35 Opinião: Dedutibilidade dos JCP pagos de forma retroativa
07/03  6h04 Masi: Ilegalidade do monitoramento eletrônico no regime aberto<
06/03 18h04 Eletricista que ficou tetraplégico em acidente receberá R$ 2 milhões
06/03 17h28 Opinião: As hipóteses de cabimento do agravo de instrumento
06/03 16h58 Corregedoria prorroga normas para cartórios durante a pandemia
06/03 16h12 Fleming: Diferenças no tratamento de dados pessoais e sensíveis<
06/03 15h49 STJ afasta prescrição e manda TJ-SC retomar ação contra advogado
06/03 15h10 Lenio Streck: Procuradores dizem: Sim, nós mentimos!
06/03 14h41 Mantida condenação de ex-prefeito por contratação de motorista
06/03 14h16 TRT-6 condena empresário por litigância de má-fé
06/03 13h47 TJ-MG reconhece paternidade socioafetiva após morte de pai adotivo
06/03 13h14 Juliana de Sousa: A incidência de ISS na venda de softwares
06/03 12h40 Defeito em medidor de energia é responsabilidade da fornecedora
06/03 12h17 Mulheres e negros na OAB não podem só cumprir cota, diz advogada
06/03 11h42 Corregedoria vê infração de juiz que minimizou Lei Maria da Penha
06/03 11h18 Amanda Santos: O ITCMD e as transmissões de bens no exterior
06/03 10h46 Juiz condena vereador por contratar duas funcionárias fantasmas
06/03 10h20 Justiça do Trabalho de SP regula opção pelo “Juízo 100% Digital”
06/03  9h39 Aposentadoria de Nefi e novas conversas lavajatistas foram destaque
06/03  9h21 Juíza reconhece vínculo empregatício entre advogada e escritório
06/03  9h12 Martha Leal: Expectativas da ANPD frente ao contexto europeu
06/03  8h48 Tribunais dos EUA proíbem processo eletrônico para ações sigilosas
06/03  8h32 Operador receberá férias em dobro por atraso no pagamento
06/03  8h01 Breves notas sobre a energia solar e tributação nos EUA
06/03  8h01 Desfiguração e aprimoramento da jurisdição constitucional
06/03  7h50 Não há prazo prescricional decorrente de morte de militar, diz TNU
06/03  7h28 Número de divórcios explode e gera oportunidades de negócio
06/03  7h13 Opinião: Vetos inoportunos na reforma da Lei de Recuperação
06/03  6h37 Opinião: Nova Lei de Licitações e desafios de ESG
06/03  6h04 Opinião: O PLP 19/2019 e a autonomia do BCB
05/03 21h57 STF decide se jogador argentino passará por audiência de custódia
05/03 21h47 Fachin julga inviável ação contra exigência de recolher pneus
05/03 21h28 Tributaristas criticam retirada de incentivos em PEC Emergencial
05/03 21h27 CNJ retoma parcerias para emitir documentos de egressos de prisões
05/03 21h12 Alexandre veda reconduções sucessivas de parlamentares no Pará
05/03 21h08 Juiz nega liminar contra candidatura de Bia Kicis à CCJ
05/03 20h53 Ministro do STJ nega suspender investigação de servidores do Coaf
05/03 20h41 Simonetti: Um remédio contra a tirania
05/03 20h21 Justiça do Rio permite que bares e restaurantes funcionem até as 20h
05/03 20h01 Policial não pode vasculhar celular de suspeito sem aval judicial
05/03 19h42 Comércio de táxi e transferência a herdeiros são inconstitucionais
05/03 19h26 Costa, Tonetti e Monteiro: Debêntures incentivadas e FIPs
05/03 19h00 PSB e PTB questionam Lei de Segurança Nacional no Supremo
05/03 18h42 Barroso proíbe provas físicas sem necessidade a deficiente
05/03 18h30 Mário Pragmácio: Good copyright, bad copyright
05/03 18h11 Liminar suspende recadastramento de PCD para isenção de IPVA
05/03 17h50 Vivo deve indenizar cliente desrespeitado por atendente

05/03 17h19 STJ cassa domiciliar de empresário acusado de corrupção no RJ
05/03 17h00 Projeto da Ferrogrão viola direito de consulta de indígenas, diz MPF
05/03 16h33 Pitombo: O PLP 16/2021 do ICMS monofásico sobre combustíveis
05/03 16h10 Policiais de Minas vão a júri popular acusados de homicídio e tortura
05/03 15h47 Suspensa decisão que impedia plantio de maconha para uso medicinal
05/03 15h14 Alexandre pede manifestação da PGR em caso Danilo Gentili
05/03 15h10 Gustavo Marinho: Sobre um estranho intermediário
05/03 14h34 MEC terá de revisar decisão de não conceder Cebas a entidade do DF
05/03 14h13 Sindicato é advertido por expor versão distorcida em processo
05/03 13h34 Kazuo Watanabe: Sobre o artigo 16 da Lei da Ação Civil Pública
05/03 13h09 Professor da rede pública pode acumular cargo de agente dos Correios
05/03 12h44 Extorsão se consuma por constrangimento, independente de resultado
05/03 12h10 Morais: Defesa técnica em PADs ? facultativa, mas necessária
05/03 11h50 STF mantém critério de reajuste para professores da educação básica
05/03 11h20 Lula desiste de HCs que apontam suspeição de desembargadores
05/03 11h09 Câmara deve analisar notícia-crime contra Bolsonaro, diz ministro
05/03 10h37 Bitencourt: As contradições intrínsecas da liminar na ADPF 779
05/03 10h16 Prazo para denúncia vazia é contado do início da locação do imóvel
05/03  9h49 Justiça ordena fechamento de agência bancária sem refrigeração
05/03  9h23 A questão dos preços abusivos como conduta anticompetitiva
05/03  9h14 Caio Matheus: Ainda existem juízes no Brasil
05/03  9h14 Cármen mandou descumprir decisão de soltar Lula, disse Deltan
05/03  8h44 Hospital pode cobrar direto de paciente que teve cobertura negada
05/03  8h32 Devemos admitir provas periciais de baixa fiabilidade epistêmica?
05/03  8h16 Seguradora deve indenizar por se negar a cobrir transplante de fígado
05/03  8h02 A integração ao salário de utilidades fornecidas pelo empregador
05/03  8h01 O Supremo Tribunal Federal e o direito ao esquecimento
05/03  7h46 Negócio desfeito por bloqueio na matrícula não gera comissão
05/03  7h21 Regras que restringem participação popular no Conanda são ilegais
05/03  7h13 Saraiva: Decisão do STF pode gerar aumento das filas do INSS
05/03  6h36 Opinião: A LGPD como uma forma de proteção do agronegócio05/03  6h05 Andrade: Prova pericial e contraditório participativo nos JEFsNexus – Sistema de Gestão Jurídica
Revista eletrônica Consultor Jurídico https://www.conjur.com.brSe você não deseja mais receber o Boletim Conjur, edite sua conta aqui.


Religião Liturgia Diária
Dia 8 de Março – Segunda-feira
III SEMANA DA QUARESMA
(Roxo – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada
Minha alma anseia, até desfalecer, pelos átrios do Senhor; meu coração e minha carne exultam pelo Deus vivo! (Sl 83,3)

Oração do dia
Ó Deus, na vossa incansável misericórdia, purificai e protegei a vossa Igreja, governando-a constantemente, pois sem vosso auxílio ela não pode salvar-nos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (2 Reis 5,1-15)
Leitura do segundo livro dos Reis.
5 1 Naamã, general do exército do rei da Síria, gozava de grande prestígio diante de seu amo, e era muito considerado, porque, por meio dele, o Senhor salvou a Síria; era um homem valente, mas leproso.
2 Ora, tendo os sírios feito uma incursão no território de Israel, levaram consigo uma jovem, a qual ficou a serviço da mulher de Naamã.
3 Ela disse à sua senhora: “Ah, se meu amo fosse ter com o profeta que reside em Samaria, ele o curaria da lepra!”
4 Ouvindo isso, Naamã foi e contou ao seu soberano o que dissera a jovem israelita.
5 O rei da Síria respondeu-lhe: “Vai, que eu enviarei uma carta ao rei de Israel”. Naamã partiu com dez talentos de prata, seis mil siclos de ouro e dez vestes de festa.
6 Levou ao rei de Israel uma carta concebida nestes termos: “Ao receberes esta carta, saberás que te mando Naamã, meu servo, para que o cures da lepra”.
7 Tendo lido a missiva, o rei de Israel rasgou as vestes e exclamou: “Sou eu porventura um deus, que possa dar a morte ou a vida, para que esse me mande dizer que cure um homem da lepra? Vede bem que ele anda buscando pretextos contra mim”.
8 Quando Eliseu, o homem de Deus, soube que o rei tinha rasgado as vestes, mandou-lhe dizer: “Por que rasgaste as tuas vestes? Que ele venha a mim, e saberá que há um profeta em Israel”.
9 Naamã veio com seu carro e seus cavalos e parou à porta de Eliseu.
10 Este mandou-lhe dizer por um mensageiro: “Vai, lava-te sete vezes no Jordão e tua carne ficará limpa”.
11 Naamã se foi, despeitado, dizendo: “Eu pensava que ele viria em pessoa, e, diante de mim, invocaria o Senhor, seu Deus, poria a mão no lugar infetado e me curaria da lepra.
12 Porventura os rios de Damasco, o Abana e o Farfar, não são melhores que todas as águas de Israel? Não me poderia eu lavar neles e ficar limpo?” E, voltando-se, retirou-se encolerizado.
13 Mas seus servos, aproximando-se dele, disseram-lhe: “Meu pai, mesmo que o profeta te tivesse ordenado algo difícil, não o deverias fazer? Quanto mais agora que ele te disse: ‘Lava-te e serás curado’”.
14 Naamã desceu ao Jordão e banhou-se ali sete vezes, como lhe ordenara o homem de Deus, e sua carne tornou-se tenra como a de uma criança.
15 Voltando então para o homem de Deus, com toda a sua comitiva, entrou, apresentou-se diante dele e disse: “Reconheço que não há outro Deus em toda a terra, senão o de Israel. Aceita este presente do teu servo”.
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 41/42
Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo:
e quando verei a face de Deus?

Assim como a corça suspira pelas águas correntes,
suspira igualmente minha alma
por vós, ó meu Deus!

A minha alma tem sede de Deus
e deseja o Deus vivo.
Quando terei a alegria de ver
a face de Deus?

Enviai vossa luz, vossa verdade:
elas serão o meu guia;
que me levem ao vosso monte santo,
até a vossa morada!

Então irei aos altares do Senhor,
Deus da minha alegria.
Vosso louvor cantarei ao som da harpa,
meu Senhor e meu Deus!

Evangelho (Lucas 4,24-30)
Jesus Cristo, sois bendito, sois o ungido de Deus Pai!
No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. Pois no Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção (Sl 129,5.7).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
Vindo a Nazaré, disse Jesus: 4 24 “Em verdade vos digo: nenhum profeta é bem aceito na sua pátria.
25 Em verdade vos digo: muitas viúvas havia em Israel, no tempo de Elias, quando se fechou o céu por três anos e meio e houve grande fome por toda a terra;
26 mas a nenhuma delas foi mandado Elias, senão a uma viúva em Sarepta, na Sidônia.
27 Igualmente havia muitos leprosos em Israel, no tempo do profeta Eliseu; mas nenhum deles foi limpo, senão o sírio Naamã”.
28 A estas palavras, encheram-se todos de cólera na sinagoga.
29 Levantaram-se e lançaram-no fora da cidade; e conduziram-no até o alto do monte sobre o qual estava construída a sua cidade, e queriam precipitá-lo dali abaixo.
30 Ele, porém, passou por entre eles e retirou-se.
Palavra da Salvação.

Nenhum profeta é bem recebido em sua pátria – Quarto Domingo do Tempo Comum  – São Lucas 4, 21-30 | Ide e Anunciai

Comentário ao Evangelho
O PROFETA REJEITADO
A hostilidade do povo de Nazaré, cidade onde fora criado, levou Jesus a redimensionar a sua missão, dando-lhe uma dimensão muito mais ampla do que inicialmente ele imaginava.
No bojo da mentalidade judaica, Jesus sentiu-se responsável pelo anúncio da salvação, em primeiro lugar, aos judeus. Povo da Aliança, eleito para ser o povo predileto de Deus, os judeus sabiam-se privilegiados em termos messiânicos. O Messias seria enviado a eles, para proclamar-lhes libertação e salvação.
Entretanto, Jesus experimentou hostilidade e rejeição ao exercer seu papel de Messias junto povo de sua cidade. Suas palavras e seus gestos poderosos foram alvo de críticas maledicentes, reveladoras de incredulidade. Os que o ouviam encheram-se de tamanha cólera, a ponto de querer jogá-lo a um precipício, para eliminá-lo.
Repensando a experiência de profetas do passado, como Elias e Eliseu, e a rejeição que sofreram, Jesus detectou um fato importante: a hostilidade do povo judeu levou povos estrangeiros a beneficiarem-se dos poderes taumatúrgicos dos profetas. Elias socorreu a pobre viúva da Fenícia, e Eliseu curou a lepra de Naaman, general da Síria.
Se o povo de Nazaré recusava-se a acolher o Messias Jesus, este sentia-se impelido a tornar os não-judeus destinatários de seu ministério messiânico.

Queriam precipitá-lo dali abaixo”

Oração
Pai, que eu saiba acolher Jesus e reconhecê-lo como de Filho de Deus, de modo a tornar-me beneficiário de seu ministério messiânico.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês).
Sobre as Oferendas
Transformai para nós, ó Deus, no sacramento que nos salva, estas ofertas que vos apresentamos como sinal da nossa submissão. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Louvai o Senhor, povos todos, grande é o seu amor para conosco! (Sl 116,1s)
Depois da Comunhão
Nós vos pedimos, ó Deus, que a comunhão no vosso sacramento nos purifique dos pecados e nos conduza à unidade. Por Cristo, nosso Senhor.

Queriam precipitá-lo dali abaixo”

247

Publicado: março 7, 2021 em jornalismo, politica e debates_

Os destaques da noite no 247, em 7.3.21
na web
Pesquisa mostra que povo prefere votar em Lula em 2022
Ernesto Araújo passa vexame e é obrigado a usar máscara em Israel

Senador Alessandro Vieira é internado em São Paulo por Covid-19

Kleber Lopes, humorista de ‘A Praça é Nossa’, morre de Covid-19 aos 39 anos

Mulheres repudiam Damares em manifesto pelo 8 de Março

Deixando o Brasil,

Ford destrói 900 unidades de KA e Ecosport (VÍDEO)

Mais notícias

O Paraguai é o Brasil amanhã?

Cuidado com os Jipes!

O futuro imediato – o mundo, a partir de Biden

Só com Lula se pode derrotar Bolsonaro

QUERO APOIAR A TV 247Boa leitura!
Equipe 247Enviado por Brasil 247
São Paulo · SP · Brasil


Suposto filho de Antonio Carlos Magalhães pede suspensão de inventárioRedação
por Redação
 07/03/2021 em Alô BahiaPolítica

carta’

Publicado: março 7, 2021 em Uncategorized

ina web
O MELHOR DA SEMANA
SÁBADO, 3 DE MARÇO DE 2021
Recorde de mortes
Em um único dia, o Brasil chegou a registrar mais de 1.900 mortes por Covid-19; especialistas falam em colapso iminente FOTO: MICHEL DANTAS/AFP
O Brasil passa, neste março, pelo seu pior momento da pandemia do novo coronavírus. Os números de infecções e de mortes aumentaram nesta semana.
Na quarta-feira 3, de acordo com o boletim do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, o País registrou 1.910 óbitos por Covid-19 em 24 horas. O número é o mais alto para um único dia.
Na sexta-feira 5, ainda segundo o Conass, o Brasil chegou ao todo a 262.770 mortes e 10.869.227 de casos desde o início da pandemia.
Se os números do presente assustam, as projeções para as próximas semanas desesperam.
Informação do jornal Valor Econômico diz que o Ministério da Saúde prevê três mil mortes diárias pela doença na sequência deste mês.Esta pode ser a nova realidade brasileira durante um período, afirmou o médico, neurocientista e professor catedrático da Universidade de Duke (EUA) Miguel Nicolelis
“Nós podemos ter a maior catástrofe humanitária do século 21 em nossas mãos. A possibilidade de cruzar 2.000 óbitos diários nos próximos dias é absolutamente real. A possibilidade de cruzarmos 3.000 mortes diárias nas próximas semanas passou a ser real. Se você tiver 2.000 óbitos por dia em 90 dias, ou 3.000 óbitos por 90 dias, estamos falando de 180 mil a 270 mil pessoas mortas em três meses. Nós dobraríamos o número de óbitos. Isso já é um genocídio, só que ninguém ainda usou a palavra. O que são 250 mil mortes sendo que a vasta maioria poderia ter sido evitada?”, disse em entrevista.
Para a pneumologista Margareth Dalcolmo, professora e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), “teremos o mais triste março de nossas vidas”.
“Isso é resultado do Carnaval e do descompasso entre o que nós, cientistas, dizemos, e o que as autoridades afirmam. Nos últimos dias, ouvimos que não é pra usar máscaras. Não há dúvidas, está demonstrado que a máscara é uma barreira mecânica que protege quem usa e todo mundo ao redor”, reforçou em entrevista. 
 O comportamento de risco dos negacionistas

A psicanalista Maria Rita Kehl se diz pessimista em relação às chances de convencê-los da gravidade da pandemia (FOTO: EDUARDO MATYSIAK/FUTURA PRESS
Há quase uma unanimidade quando se pergunta quem é o principal responsável pelo número de mortes por Covid-19 no Brasil. A maioria das respostas será direcionada ao presidente Jair Bolsonaro.
A postura do chefe do executivo, desde o início da pandemia, tem na negação da tragédia uma arma de defesa.
Não bastasse o negacionismo presidencial, os seus seguidores  também condenam as medidas de prevenção.
Muitos deles seguem a vida normal, sem máscara e com aglomerações.
“Esse comportamento assenta-se sobre um mecanismo que a psicanálise chama de denegação. A pandemia restringe a nossa vida, o vírus nos ameaça de morte. Isso nos angustia a todos. Mas há um grande número de pessoas, lideradas por aquele que deveria proteger a população, que prefere acreditar que não corre perigo”, esclarece a psicanalista Maria Rita Kehl em entrevista a CartaCapital.
Para ela, essas pessoas “sabem que correm perigo e fingem para si mesmos que com eles nada acontecerá. Sabem que, mesmo se não adoecerem, eles podem contaminar pessoas mais frágeis, mas são perversamente indiferentes”.
Além de negar o perigo, o presidente e seus seguidores divulgam medicamentos sem eficácia como solução ideal para deter o aumento das mortes.
O chamado lobby da cloroquina foi tema de reportagem de CartaCapital. A matéria revela quem são os favorecidos com a divulgação do fármaco.
Por conta do lobby, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, virou alvo de requerimento na Câmara dos Deputados.
O general, a partir do recebimento da notificação, tem 30 dias para responder os questionamentos sobre o medicamento.  
PEC Emergencial passa no Senado
A Casa não fixou um valor para a nova rodada do auxílio emergencial, mas estabeleceu um limite de investimento para o governo
FOTO: MARCOS OLIVEIRA/ AGÊNCIA SENADO
O Senado aprovou na quinta-feira 4, em segundo turno, 
a chamada PEC Emergencial, que pavimenta o caminho para a retomada do auxílio emergencial, ao custo de até 44 bilhões de reais.

 Agora, o texto segue para a Câmara, onde também precisa ser avalizado em dois turnos por pelo menos 308 deputados.
O Senado, apesar de fixar um teto para os gastos com o benefício, não estabeleceu um valor para cada pagamento aos beneficiários.
A gestão de Jair Bolsonaro deve enviar ao Congresso Nacional uma Medida Provisória propondo quatro parcelas do auxílio, com o valor de 250 reais cada.
O texto aprovado, sob a relatoria do senador Márcio Bittar (MDB-AC), sofreu uma série de alterações desde a apresentação original.
Uma das mais relevantes envolve a manutenção dos pisos para investimentos em saúde e educação, que estavam sob a ameaça. Esta foi uma vitória da oposição

A PEC aprovada permite que o auxílio emergencial seja disponibilizado fora do limite imposto pelo teto de gastos – por meio de “créditos extraordinários”, ou seja, nova dívida – e impõe, em contrapartida, uma série de medidas de ajuste fiscal para “compensar” o benefício  
Para questões sobre sua assinatura entre em contato com nossa central de atendimento de segunda a  sexta-feira, das 9:00h às 18:00h (exceto feriados):São Paulo – (11) 3512-9486
Rio de Janeiro –
 (21) 4062-7183
Belo Horizonte –
 (31) 4062-7183 

Brasília – (61) 3181-0215 Ou, se preferir, entre em contato pelo Fale Conosco.
ATENDIMENTOEnviado por CartaCapitalAlameda Santos, 1800 – 7º Andar – São Paulo, SP, Brasil


RELIGIÃO LITURGIA DIÁRIAdom total liturgia
Dia 7 de Março – Domingo
III DOMINGO DA QUARESMA
(Roxo, Creio – III Semana do Saltério)
Antífona de Entrada
Tenho os olhos sempre fitos no Senhor, porque livra os meus pés da armadilha. Olhai para mim, tende piedade, pois vivo sozinho e infeliz.
Oração do dia
Ó Deus, fonte de toda misericórdia e de toda bondade, vós nos indicastes o jejum, a esmola e a oração como remédio contra o pecado. Acolhei esta confissão da nossa fraqueza para que, humilhados pela consciência de nossas faltas, sejamos confortados pela vossa misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Leitura (Êxodo 20,1-17 ou 1-3.7-8.12-17)
Leitura do livro do Êxodo.
20 1 Então Deus pronunciou todas estas palavras:
2 “Eu sou o Senhor teu Deus, que te fez sair do Egito, da casa da servidão.
3 Não terás outros deuses diante de minha face.
4 Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra.
5 Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. Eu sou o Senhor, teu Deus, um Deus zeloso que vingo a iniqüidade dos pais nos filhos, nos netos e nos bisnetos daqueles que me odeiam,
6 mas uso de misericórdia até a milésima geração com aqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.
7 “Não pronunciarás o nome de Javé, teu Deus, em prova de falsidade, porque o Senhor não deixa impune aquele que pronuncia o seu nome em favor do erro.
8 Lembra-te de santificar o dia de sábado.
9 Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.
10 Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
11 Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
12 Honra teu pai e tua mãe, para que teus dias se prolonguem sobre a terra que te dá o Senhor, teu Deus.
13 Não matarás.
14 Não cometerás adultério.
15 Não furtarás.
16 Não levantarás falso testemunho contra teu próximo.
17 Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu boi, nem seu jumento, nem nada do que lhe pertence.”
Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial 18/19
Senhor, tens palavras de vida eterna.
A lei do Senhor Deus é perfeita,
conforto para a alma!
O testemunho do Senhor é fiel,
sabedoria dos humildes.

Os preceitos do Senhor são precisos,
alegria ao coração.
O mandamento do Senhor é brilhante,
para os olhos é uma luz.

É puro o temor do Senhor,
imutável para sempre.
Os julgamentos do Senhor são corretos
e justos igualmente.
Mais desejáveis do que o outro são eles,
do que o ouro refinado.
Suas palavras são mais doces que o mel,
que o mel que sai dos favos.
Leitura (1 Coríntios 1,22-25)
Leitura da primeira carta de são Paulo aos Coríntios.
1 22 Os judeus pedem milagres, os gregos reclamam a sabedoria;
23 mas nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos;
24 mas, para os eleitos – quer judeus quer gregos -, força de Deus e sabedoria de Deus.
25 Pois a loucura de Deus é mais sábia do que os homens, e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
Palavra do Senhor.
Evangelho (João 2,13-25)
Glória e louvor a vós, ó Cristo.
Tanto Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único; todo aquele que crer nele há de ter a vida eterna (Jo 3,16).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
2 13 Estava próxima a Páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.
14 Encontrou no templo os negociantes de bois, ovelhas e pombas, e mesas dos trocadores de moedas.
15 Fez ele um chicote de cordas, expulsou todos do templo, como também as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos trocadores e derrubou as mesas.
16 Disse aos que vendiam as pombas: Tirai isto daqui e não façais da casa de meu Pai uma casa de negociantes.
17 Lembraram-se então os seus discípulos do que está escrito: “O zelo da tua casa me consome”.
18 Perguntaram-lhe os judeus: “Que sinal nos apresentas tu, para procederes deste modo?” 19 Respondeu-lhes Jesus: “Destruí vós este templo, e eu o reerguerei em três dias”.
20 Os judeus replicaram: “Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu hás de levantá-lo em três dias?!”
21 Mas ele falava do templo do seu corpo.
22 Depois que ressurgiu dos mortos, os seus discípulos lembraram-se destas palavras e creram na Escritura e na palavra de Jesus.
23 Enquanto Jesus celebrava em Jerusalém a festa da Páscoa, muitos creram no seu nome, à vista dos milagres que fazia.
24 Mas Jesus mesmo não se fiava neles, porque os conhecia a todos.
25 Ele não necessitava que alguém desse testemunho de nenhum homem, pois ele bem sabia o que havia no homem.
Palavra da Salvação.


Comentário ao Evangelho
AS COISAS DE DEUS
A imagem de Jesus com o chicote em punho, expulsando do templo de Jerusalém cambistas e comerciantes, não bate com a do Jesus manso e humilde transmitida, pelo imaginário cristão. Não é fácil pensá-lo irado e violento. Por que Jesus se indignou tanto diante do templo profanado?
A resposta, à primeira vista, poderia ser: porque a casa do Pai foi transformada em mercado. A motivação, porém, parece ser outra: porque a religião estava sendo instrumentalizada e acabava acobertando injustiça e extorsão, especialmente, contra os mais pobres; porque o Pai havia sido transformado num deus conivente com a maldade; porque o templo, enquanto lugar da fraternidade e da acolhida, tinha sido transformado em ponto de exploração e enriquecimento ilícito; porque, enfim, a fé perdera a sua profundidade e os fiéis tinham-se tornado vítimas da ganância dos ricos. Nisto consistia a profanação da casa de Deus e da religião. E Jesus não suportava que as coisas do Pai fossem tratadas assim.
A profanação das coisas divinas, porém, iria atingir seu grau mais elevado, com a morte ignominiosa de Jesus na cruz. Matar o Filho de Deus correspondia à determinação de destruir o verdadeiro templo. Jesus, porém, estava seguro de que o templo-Filho seria reconstruído. O templo material, ao invés, estava fadado à ruína completa.


Oração
Senhor Jesus, que eu tenha pelas coisas do Pai o mesmo zelo que tiveste, sabendo reconhecer as exigências práticas da minha fé.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Sobre as Oferendas
Ó Deus de bondade, concedei-nos, por este sacrifício, que, pedindo perdão de nossos pecados, saibamos perdoar a nossos semelhantes. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Até o pássaro encontra um abrigo e a andorinha um ninho para pôr os seus filhotes: nos vossos altares, Senhor do universo, meu rei e meu Deus! Felizes os que habitam em vossa casa: sem cessar podem louvar-vos (Sl 83,4s).
Depois da Comunhão
Ó Deus, tendo recebido o penhor do vosso mistério celeste, e já saciados na terra com o pão do céu, nós vos pedimos a graça de manifestar em nossa vida o que o sacramento realizou em nós. Por Cristo, nosso Senhor.

encontrou no templo os negociantes de bois, ovelhas e pombas, e mesas dos trocadores de moedas.

carta

Publicado: março 6, 2021 em Uncategorized

na web
SEXTA-FEIRA, 05 DE MARÇO DE 2021
POLÍTICA
Pazuello é alvo de requerimento na Câmara por ‘lobby da cloroquina’
A partir do recebimento da notificação, ministro da Saúde tem 30 dias para responder questionamentos sobre o medicamento sem eficácia → no site  
VAZA JATO
Áudio revela a pressão de Dallagnol sobre Gabriela Hardt pela condenação de Lula

‘E aí ela disse que vai sentenciar o caso do sítio, mas o outro não tem a menor condição de sentenciar’, disse o procurador após a reunião → leia
POLÍTICA
Decisões sobre direitos humanos de Damares e Frias geram desconfiança
Falta de argumentos sobre negativa a anistias provoca temor de ativistas → no site
FECHAMENTO
Pandemia sem controle, nova casa de Flávio e suspeitas na Petrobras
Equipe de CartaCapital comenta as principais notícias da semana
→ PERDEU O AO VIVO? ASSISTA AGORA
SOCIEDADE
Petroleiros anunciam retomada de greve na Bahia após negociações
Sindipetro afirmou que não houve avanços nas conversas → leia
ENTREVISTA
A pandemia é uma bomba atômica todo mês no Brasil, diz Casagrande
Governador do Espírito Santo falou a CartaCapital → ASSISTA AGORA
ATENDIMENTO Para questões sobre sua assinatura entre em contato
com nossa central de atendimento de segunda a
sexta-feira, das 9:00h às 18:00h (exceto feriados):
São Paulo – (11) 3512-9486 
Rio de Janeiro – (21) 4062-7183
Belo Horizonte – (31) 4062-7183 
Brasília – (61) 3181-0215  Ou, se preferir, entre em contato pelo Fale Conosco.

Enviado por CartaCapital