embrapa_

Posted: April 24, 2019 in embrapa pesquisa agropecuária __

Agência Embrapa de NotíciasAgência Embrapa de Notícias


  Boletim de Pautas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa
Número 228 – 23 de abril de 2019
Pautas Inéditas

Soja brasileira tem mais proteína do que a norte-americana

País pode aumentar lucros com a oleaginosa se priorizar a qualidade do grão, diz estudo que relacionou aspectos econômicos às características do produto
Leia mais
Diagnóstico precoce de prenhez com ultrassom Doppler em vacas ajuda a aumentar produção

Técnica permite reduzir intervalo entre inseminações e acrescentar cerca de 20 dias ao período de produção de leite
Leia mais



Estudo atesta eficácia de ferramentas de monitoramento de práticas conservacionistas na agropecuária
Tecnologias são fundamentais para acompanhar ações do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC)
Leia mais
Destaques Do PortalLucro Social da Embrapa foi de R$ 43,52 bilhões em 2018
Para cada real investido na Empresa, R$12,16 foram devolvidos à sociedade brasileira
Leia maisHotsite
Ciência auxilia indígenas a produzir café com qualidade
Cafeicultores há mais de 30 anos em Rondônia, índios investem em sustentabilidade e em melhorias no produtoLeia mais
Conhecimento impacta mais a agricultura do que insumos, diz fundador da Embrapa
Saber relacionado aos sistemas produtivos gerou mais resultados ao setor do que máquinas e sementes, de acordo com o ex-presidente da Empresa, Eliseu Alves
Leia mais
Hotsite
Revista
Revista XXI Ciência para a VidaConexão CiênciaAgência Embrapa de Notícias – Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento. Diretor: Celso Luiz Moretti. Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento (SPD). Secretário: Bruno Brasil. Gerente de Informação Científica e Tecnológica: Juarez Barbosa Tomé Júnior. Supervisora de Comunicação da Ciência: Maria Fernanda Diniz Avidos. Editores: Fábio Reynol, Fernanda Diniz, Juliana Freire, Marita Cardillo e Sandra Zambudio. Revisão: Eduardo Pinho. Projeto gráfico e desenvolvimento: Gabriel Nogueira, Josiel Lima, Luiz Severnini e Roberta Barbosa. O conteúdo da Agência Embrapa de Notícias pode ser reproduzido livremente. Os autores das fotos, gráficos e demais imagens devem ser citados.

Uma produção da Embrapa e da TV NBR

Advertisements

Conjur

Posted: April 24, 2019 in DIREITO _, divulgação

Consultor Jurídico

Notícias ConJur – 23/04/2019
Mão pesada
STJ critica dosimetria do TRF-4 e reduz pena de
Lula em um terço, para 8 anos, 10 meses e 20 dias

Ministros da 5ª Turma entenderam que aumento da pena do ex-presidente no segundo grau se baseou nos atos de outros réus, e não nos elementos do processo, o que é ilegal
Licitações fraudulentas
Justiça Militar condena cinco militares por fraudes de R$ 11 milhões no Dnit

Participação da sociedade
STF decide se Legislativo pode criar conselhos para fiscalizar ExecutivoMensagem impressa
Acordo de leniência prevê que Rodonorte tenha de fazer propaganda da “lava jato”

Propósito legislativo
Trump inicia batalha judicial contra Câmara dos Deputados para evitar investigação

Processo administrativo
Deltan será investigado por falar que ministros do STF formam “panelinha”
Academia de Polícia
MP não pode transformar investigações fracassadas em inquéritos

Paradoxo da Corte
A equivocada aplicação de multa nos embargos de declaraçãoMais notícias
23/04Ministros reduzem indenização devida por Lula para R$ 2,4 milhões
23/04 20h39Paulo Henrique Amorim não deve indenizar Daniel Dantas, diz STF
23/04 20h18 Senado aprova PEC para defensor público-geral propor ADI e ADC
23/04 20h10 STF nega recurso contra condenação de ex-deputado Nelson Meurer
23/04 19h39 CNMP aumenta suspensão de promotor por comentário racista
23/04 19h38 Projeto visa criar código de ética e conduta para membros do MP
23/04 19h28 “É pouco, mas é o início”, diz defesa de Lula sobre redução da pena
23/04 18h51 Defensores públicos gerais repudiam ataques contra STF
23/04 18h42 Propriedade do tríplex não poderia aumentar pena, diz ministro
23/04 17h41 Justiça dá liminar a advogado para reduzir anuidade da OAB-MG
23/04 17h29 STJ já forma maioria para reduzir pena de Lula para 8 anos
23/04 16h21 Mussi dá o segundo voto a favor da redução de pena de Lula
23/04 16h16 IDP oferece curso sobre tecnologia e direito no âmbito do STF
23/04 15h28 Ernesto Tzirulnik Advocacia inaugura escritório em Brasília 
23/04 15h00 Fischer vota por reduzir pena de Lula para 8 anos, 10 meses e 20 dias
23/04 14h25 Julgamento de Lula seguirá o regimento interno, diz ministro
23/04 13h54 STJ julga se cabe ação rescisória baseada em precedente posterior
23/04 13h53 MPF homologa acordo de leniência com a Rodonorte e retira sigilo
23/04 13h23 IR só incide sobre abono de permanência a partir de 2010, diz STJ
23/04 13h06 Lei do usuário do serviço público e sua relação com a Defensoria
23/04 12h30 STJ julgará incidência de ICMS na base de cálculo do IRPJ e da CSLL
23/04 11h23 Defesa de Lula quer adiar julgamento por falta de intimação prévia
23/04 10h51 STJ lança versão eletrônica de guia de serviços para advogados
23/04 10h18 Advogados assinam manifesto a favor do Supremo Tribunal Federal
23/04  9h23 Decisão interlocutória sobre tutela provisória é abrangente, diz STJ
23/04  9h19 Acompanhar abastecimento de trator não é atividade perigosa
23/04  8h59 Indicação judicial de fonte de custeio desvendará penumbras
23/04  8h36 Advogado do NYT conta como liberdade de expressão morre
23/04  8h13
 STJ afasta anulação de tribunal do júri por vazamento de sigilo23/04
  7h50 Parecer da PGE-SP defende cobrança de complementação do ICMS
23/04</a  7h23 TRT-4 nega periculosidade e insalubridade a mestre de obras
23/04  7h10 Luís Pires: Execução fiscal e a equiparação entre depósito e fiança
23/04  6h39 Gustavo Garcia: A questão da contribuição sindical após a MP 873/19a
23/04  6h15 Marighetto: A chave para entender a atividade jurídica contemporânea

moc

Posted: April 24, 2019 in ação social, capacitação

MOC por 
Nº 627: 23 de abril de 2019:  Feira de Santana-BA
REUNIÃO
Conselho Estadual da Criança e do Adolescente realizou reunião para planejamento estratégico
O Conselho Estadual da Criança e do Adolescente (CECA), realizou hoje, 17, uma reunião junto aos conselheiros/as, no salão Hotel Golden Park, no município de Salvador. O objetivo do evento foi realizar o Planejamento Estratégico, a partir dos principais problemas enfrentados por crianças e adolescentes. Para o Planejamento Estratégico 2019-2022 foi trabalhado cinco eixos de ação: 1. Promoção Direitos da Criança e Adolescente; 2. Defesa; 3. Proteção; 4. Gestão das Políticas e 5. Participação de Criança e Adolescente. Em cada eixo os grupos construíram os principais desafios-problemas, objetivos, estratégias, ações/atividades/responsáveis, prazos, indicadores e meios de avaliação e monitoramento. Para Vera Carneiro, presidente do CECA e coordenadora do Programa de Educação do Campo Contextualizada do Movimento de Organização Comunitária (MOC), fez uma avaliação positiva do evento. “Foi um momento muito importante para o CECA na Bahia, pois construir seu planejamento estratégico contando com a participação de conselheiros, suplentes e adolescentes dos Territórios do estado avaliando as condições reais para poder fortalecer a rede de proteção dos direitos de criança e adolescente no Estado da Bahia”, conclui Vera. O Planejamento vai servir para construção do Plano Decenal de Direitos da Criança e Adolescente.
SEMINÁRIO
MOC participou de Seminário Estadual sobre previdência
Aconteceu nos dias 16 e 17 de abril, em Feira de Santana, o Seminário Estadual sobre a Previdência: Estudos e Encaminhamentos, organizado pela Articulação Semiárido Brasileiro (ASA/BA), Articulação de Agroecologia da Bahia (AABA), Movimentos de Pequenos Agricultores (MPA), Fórum Baiano de Agricultura Familiar (FBAF) e Escolas Agrícolas. O objetivo foi realizar reflexões teórico prática sobre a reforma da previdência, além de discutir sobre políticas para a continuidade de ações que garantem acesso à água no Semiárido. As diversas organizações presentes, assumiram o compromisso coletivo de articular ações/atos em todos os territórios da Bahia, CONTRA O DESMONTE DA SEGURIDADE SOCIAL.
FORMAÇÃO
Equipe do PAPAA participou da oficina de formação para execução do Projeto Segunda Água
Parte da equipe do Programa de Água Produção de Alimentos (PAPAA), do Movimento de Organização Comunitária (MOC), participou hoje, 22, da oficina de formação para execução do Projeto Segunda Água, numa parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do governo do estado da Bahia. O objetivo foi dialogar, tirar dúvidas e explicar sobre a execução do contrato que fortalece a agricultura familiar através da implementação de tecnologias sociais de captação e armazenamento de águas da chuva para produção. As tecnologias de barreiros trincheira e cisternas de produção serão construídas nas comunidades dos municípios de Itapicuru, Nova Soure, Biritinga e Crisópolis. Para Mateus Carneiro, coordenador do projeto pelo MOC, ressalta a importância do projeto para às famílias agricultoras e destaca que “o MOC busca junto aos parceiros ações que melhorem a qualidade de vidas das pessoas do campo, mas o projeto não visa simplesmente a construção de tecnologias sociais de captação de água, como também a capacitação/formação das pessoas para o bom gerenciamento dos recursos hídricos e da produção sustentável dentro de uma perspectiva agroecológica”, conclui. O projeto Segunda Água proporciona o acesso à água para a produção agroalimentar e animal às famílias de baixa renda, aumentam a capacidade produtiva voltada para a segurança alimentar e nutricional potencializando desde a produção de frutas e hortaliças à criação de pequenos animais, como aves, caprinos e ovinos.
ENCONTRO
MOC  participa do  3° Encontro  Estadual de Sementes em Vitória da Conquista
style=”color:#333300;”>Começou nesta terça-feira (23) de abril e segue até a quarta (24), em Vitória da Conquista/BA, o 3° Encontro Estadual de Sementes, com o tema: Sementes da Terra, da Resistência e da Soberania, com o objetivo de fortalecer as redes de Bancos Comunitários de Sementes, como ainda discutir sobre as ameaças dos transgênicos, bem como avaliar as ações do programa Sementes do Semiárido, além de articular políticas públicas de sementes na Bahia. O Encontro conta com a ação do projeto Sementes do Semiárido e tem participação das organizações que compõem a ASA Bahia, a exemplo do Movimento de Organização Comunitária (MOC) que está sendo representado pela coordenadora do Programa Água, Produção de Alimentos e Agroecologia (PAPAA) Ana Dalva Santana, a técnica Taina Lima, como por agricultores e agricultoras dos municípios de Araci, Retirolândia e Nova Fátima.

CONVENÇÃO 30 ANOS
Adolescentes e jovens participam de oficina sobre a Mobilização Internacional em volta dos 30 anos da Convenção dos Direitos da Infância
“A Convenção dos Direitos da Infância completa 30 anos: e eu com isso? Realizada nos dias 10 e 11 de abril, pela Terre Des Hommes Suisse (TDH), em Salvador, envolvendo adolescentes e jovens comunicadores/a das entidades parceiras, a exemplo do MOC que foi representado por Alex Araújo, Breno Santiago e Camila Vitória Lima. A atividade visou apresentar ao Coletivo de Adolescentes e Jovens a proposta de mobilização internacional em torno dos 30 anos da Convenção dos Direitos da Criança e pactuar um Plano de Ação para garantir a participação do grupo na criação de estratégias de incidência por meio da elaboração de produtos de comunicação. O oficina foi muito produtiva e construtiva, em torno de reflexões, atividades e boas trocas de saberes e experiências, sobre a Mobilização Internacional em volta dos 30 anos da Convenção e o papel de TdH nesse contexto, reflexões sobre a Convenções e acordos internacionais de direitos, atual momento político do Brasil e a importância da participação de crianças, adolescentes e jovens, bem como a importância da comunicação para divulgar contra-narrativas, teve roda de conversa sobre a importância de produzir outras narrativas sob o ponto de vista de crianças, adolescentes e jovens, a partir dos disparadores, como ainda fazeres de suas próprias contra-narrativas para visibilizar os 30 anos da Convenção. Houve também a construção de Círculos de Paz e Justiça Restaurativa: uma proposta de continuidade e planejamento de retomada do quebra-cabeça-das-ações (olhar para ele, ver o que sai e o que fica), além do planejamento final para o plano de ação com: ações, responsáveis, prazos, recursos, parcerias, entre outros.

Visite-nos nas redes sociais:

Facebook do MOC
Site do MOC
#2018MOCMaisde50anos
#PorUmSertaoJusto
<AGENDE-SE
23/04- Assembleia do MMTR Regional- Serrinha;
23 e 24/04- Formação do ASR’s e ACA’s- Santa Luz;
24/04-Reunião de Conselho e Rede- Ichu;
24/04- Seminário Municipal sobre as perspectivas das Juventudes Rurais- Araci e Conceição do Coité;
25/04- Reunião com Conselho e Rede- Araci;
25/04- Assembleia Geral Extraordinária da Rede de Produtoras da Bahia- Feira de Santana;
25/04-Seminário Regional de apresentação das ações do Projeto de Expansão, Fortalecimento, Estimulo e Desenvolvimento das Finanças Solidárias – Feira de Santana;
26/04- Reunião do CDDM- Salvador


dom total liturgiaRELIGIÃO LITURGIA DIÁRIA
Dia 24 de Abril – Quarta-feira
OITAVA DA PÁSCOA (
Branco, Glória, Prefácio da Páscoa I – Ofício Próprio)

Antífona de Entrada
Vinde, benditos de meu Pai: tomai posse do reino preparado para vós desde o princípio do mundo, aleluia! (Mt 25,34)

Oração do dia
Ó Deus, que nos alegrais todos os anos com a solenidade da ressurreição do Senhor, concedei-nos, pelas festas que celebramos nesta vida, chegar às eternas alegrias. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 3,1-10) Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, 3 1 Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona.
2 Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo.
3 Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola.
4 Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse:” Olha para nós”.
5 Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa.
6 Pedro, porém, disse: “Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda!”
7 E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava.
8 Entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus.
9 Todo o povo o viu andar e louvar a Deus.
10 Reconheceram ser o mesmo coxo que se sentava para mendigar à porta Formosa do templo, e encheram-se de espanto e pasmo pelo que lhe tinha acontecido.
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 104/105
Exulte o coração dos que buscam o Senhor.
Dai graças ao Senhor, gritai seu nome,
anunciai entre as nações seus grandes feitos!
Cantai, entoai salmos para ele,
publicai todas as suas maravilhas!

Gloriai-vos em seu nome que é santo,
exulte o coração que busca a Deus!
Procurai o Senhor Deus e seu poder,
buscai constantemente a sua face!

Descendentes de Abraão, seu servidor,
e filhos de Jacó, seu escolhido,
ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus,
vigoram suas leis em toda a terra.

Ele sempre se recorda da aliança,
promulgada a incontáveis gerações;
da aliança que ele fez com Abraão
e do seu santo juramento a Isaac.

Evangelho (Lucas 24,13-35)
Aleluia, aleluia, aleluia.
Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos! (Sl 117)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
24 13 Nesse mesmo dia, dois discípulos caminhavam para uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios.
14 Iam falando um com o outro de tudo o que se tinha passado.
15 Enquanto iam conversando e discorrendo entre si, o mesmo Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles.
16 Mas os olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram.
17 Perguntou-lhes, então: “De que estais falando pelo caminho, e por que estais tristes?”
18 Um deles, chamado Cléofas, respondeu-lhe: “És tu acaso o único forasteiro em Jerusalém que não sabe o que nela aconteceu estes dias?”
19 Perguntou-lhes ele: “Que foi?” Disseram: “A respeito de Jesus de Nazaré. Era um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo.
20 Os nossos sumos sacerdotes e os nossos magistrados o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram.
21 Nós esperávamos que fosse ele quem havia de restaurar Israel e agora, além de tudo isto, é hoje o terceiro dia que essas coisas sucederam.
22 É verdade que algumas mulheres dentre nós nos alarmaram. Elas foram ao sepulcro, antes do nascer do sol;
23 e não tendo achado o seu corpo, voltaram, dizendo que tiveram uma visão de anjos, os quais asseguravam que está vivo.
24 Alguns dos nossos foram ao sepulcro e acharam assim como as mulheres tinham dito, mas a ele mesmo não viram”.
25 Jesus lhes disse: “Ó gente sem inteligência! Como sois tardos de coração para crerdes em tudo o que anunciaram os profetas!
26 Porventura não era necessário que Cristo sofresse essas coisas e assim entrasse na sua glória?”
27 E começando por Moisés, percorrendo todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava dito em todas as Escrituras.
28 Aproximaram-se da aldeia para onde iam e ele fez como se quisesse passar adiante.
29 Mas eles forçaram-no a parar: “Fica conosco, já é tarde e já declina o dia”. Entrou então com eles.
30 Aconteceu que, estando sentado conjuntamente à mesa, ele tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e serviu-lho.
31 Então se lhes abriram os olhos e o reconheceram mas ele desapareceu.
32 Diziam então um para o outro: “Não se nos abrasava o coração, quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?”
33 Levantaram-se na mesma hora e voltaram a Jerusalém. Aí acharam reunidos os Onze e os que com eles estavam.
34 Todos diziam: “O Senhor ressuscitou verdadeiramente e apareceu a Simão”.
35 Eles, por sua parte, contaram o que lhes havia acontecido no caminho e como o tinham reconhecido ao partir o pão.
Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho
CORAÇÕES LENTOS PARA CRER
A fé na ressurreição consolidou-se no coração dos discípulos de maneira muito lenta. O choque provocado pela crucifixão do Mestre causou-lhes um impacto enorme. Embora tivesse demonstrado ser “um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo”, Jesus fora condenado à morte reservada ao malditos e marginais. Com isto, os discípulos viam esvair-se sua esperança de ver Israel libertado da opressão estrangeira, e reconquistar a condição de povo livre, segundo o querer do Pai.
A decepção deu lugar à deserção. Seria inútil dar continuidade ao grupo formado pelo Mestre quando ele ainda vivia, já que, diante da cruz, tudo quanto dissera e fizera tinha perdido sua consistência. Conseqüentemente, nem merecia ser recordado. Era tempo de colocar um ponto final nessa experiência que despontara tão promissora!
A superação deste desânimo deu-se após um lento processo de repensamento, à luz das Escrituras, de tudo quanto acontecera com o Senhor. Foi preciso que os discípulos vissem a cruz com uma perspectiva aberta, relacionando-a com o conjunto da vida do Mestre, relida à luz do cumprimento do desígnio de Deus.
Na medida em que se deslanchava um processo de compreensão da ressurreição, eles experimentavam uma profunda mudança interior. Revigorados na fé, reconheceram ser preciso voltar à vida de comunidade e se tornar proclamadores da ressurreição.

Oração
Pai, revela-me o sentido da ressurreição de Jesus, de maneira que minha fé seja revigorada e eu possa sentir a alegria de estar junto com os irmãos e as irmãs de fé.
O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês
Sobre as Oferendas
Acolhei, ó Deus, este sacrifício da redenção humana, para que ele nos reconcilie convosco e nos conceda salvação nesta vida e na outra. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Os discípulos reconheceram o Senhor Jesus ao partir o pão, aleluia! (Lc 24,35)
Depois da Comunhão
Purificados da antiga culpa, nós vos pedimos, ó Deus, que a comunhão no sacramento do vosso Filho nos transforme em nova criatura. Por Cristo, nosso Senhor.


ECONOMIA O LEÃO É MANSO

País perde R$ 4,6 bi ao não tributar acionistas de Itaú, Bradesco e Santander
Valor refere-se ao que a União receberia se aplicasse sobre os R$ 37 bilhões de dividendos a mesma alíquota que cobra do trabalhador assalariado dinheiro.jpg
por Redação RBA publicado 08/02/2019 09h35, última modificação 08/02/2019 10h25CC0 DOMÍNIO PÚBLICO / REVISTA DO BRASIL/REPRODUÇÃO

Sistema tributário brasileiro segue privilegiando e protegendo os mais ricos, como mostrava a Revista do Brasil, em sua edição 70. Lucros bilionários dos bancos seguem sem taxação

São Paulo – Os três maiores bancos privados do Brasil – ItaúBradesco e Santander – distribuíram R$ 36,8 bilhões aos acionistas. O valor vem da distribuição de dividendos sobre os lucros do ano passado, juros sobre o capital próprio (JCP) e recompra de ações. Trata-se de rubricas dos balanços que não sofrem tributação do imposto de renda. Os três bancos somaram R$ 59,695 bilhões de lucro líquido em 2018. Se o governo aplicasse a esses quase R$ 37 bilhões distribuídos aos acionistas a mesma alíquota que aplica aos trabalhadores com salários acima de R$ 4.664,68, arrecadaria R$ 4,6 bilhões. As informações são da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

“Mas o governo quer fazer uma reforma da Previdência que vai prejudicar os trabalhadores, retirar o direito da população a aposentadoria, mas não quer cobrar impostos dos mais ricos, que estão recebendo todo esse dinheiro sem pagar nada”, disse a presidenta da entidade, Juvandia Moreira. A cobrança de imposto sobre dividendos é uma das propostas defendidas pelo movimento sindical para custear o financiamento da seguridade social e corrigir injustiças do sistema tributário – que prejudica mais quem ganha menos.

Leia na Revista do Brasil: Manso com os ricos: país segue sem taxar grandes fortunas
As ideias do governo Bolsonaro para a questão tributária não incluem, porém, corrigir as distorções do sistema tributário. Para se ter ideia, há duas semanas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo estuda a possibilidade de reduzir de 34% para algo em torno de 15% a alíquota de Imposto de Renda e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) das empresas para compensar uma eventual tributação dos dividendos.
Na noite de segunda-feira (4), o Itaú Unibanco anunciou o pagamento de uma parcela adicional de R$ 16,4 bilhões em dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP) relativos a 2018 em relação aos R$ 6 bilhões previstos. Com isso, o volume distribuído aos acionistas alcançou R$ 22,9 bilhões, o equivalente a 89,2% do lucro líquido do ano passado. É um novo recorde para o próprio banco, que no ano anterior já havia devolvido aos investidores 83% de seu resultado – melhor marca até então.
O Bradesco distribuiu aos acionistas R$ 7,299 bilhões relativos aos números de 2018, o que equivale a um payout de 34,2%. O volume aumentou 1,32% em relação ao ano anterior, embora o lucro recorrente do banco tenha crescido 13,4%. Já o Santander pagou R$ 6,6 bilhões em dividendos e juros sobre o capital próprio referentes ao ano passado, ou 53,2% do lucro recorrente.

dinheiro.jpg

ae_

Posted: April 23, 2019 in agestado_estadao

aqui  leia no seu navegador
Estadãopolitica
Corrupção
Odebrecht tinha ‘bunker da propina’

Daniel José
Novo quer cobrar mensalidade de estudantes nas públicasNa Alesp
Deputados criam CPI para intervir nas universidades
Colunas
Exclusivo do Assinante
Coluna do EstadãoColuna do Estadão
Imagens não revelam autor de fraude no SenadoVera MagalhãesVera MagalhãesArquivem o inquéritoEliane CantanhêdeEliane CantanhêdeBolsonarinho paz e amorLEIA MAIS EM COLUNISTAS Seta sentido Direita</aBlogs</a”>Fausto MacedoFausto MacedoNão trabalhe com o que você amaJosé NêumanneJosé NêumanneBarbárie inverte sentido da PáscoaColuna do EstadãoColuna do EstadãoImagens não revelam autor de fraude no Senado</a
LEIA MAIS EM BLOGS Seta sentido DireitaTV EstadãoImagem de playerDireto ao Ponto: Semana foi marcada por polêmica no JudiciárioVEJA MAIS EM TV ESTADÃOÍcone de MensagemReceba outras newsletters do EstadãoFacebook
FacebookInstagramYoutubeLinkedinEstadãoOpinião  Política  Economia & Negócios  Brasil  Internacional  Esportes Cultura  Últimas 

 


RELIGIÃO LITURGIA DIÁRIA
Dia 23 de Abril – Terça-feira
OITAVA DA PÁSCOA
(Branco, Glória, Prefácio da Páscoa I – Ofício Próprio)

Antífona de Entrada
Deu-lhes a água da sabedoria, tornou-se a sua força, e não vacilam; vai exaltá-los para sempre, aleluia! (Eclo 15,3s)

Oração do dia
Ó Deus, que nos concedestes a salvação pascal, acompanhais o vosso povo com vossos dons celestes, para que, tendo conseguido a verdadeira liberdade, possa um dia alegrar-se no céu, como exulta agora na terra. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 2,36-41) Leitura dos Atos Apóstolos.
2 36 “Que toda a casa de Israel saiba, portanto, com a maior certeza de que este Jesus, que vós crucificastes, Deus o constituiu Senhor e Cristo”.
37 Ao ouvirem essas coisas, ficaram compungidos no íntimo do coração e indagaram de Pedro e dos demais apóstolos: “Que devemos fazer, irmãos?”
38 Pedro lhes respondeu: “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.
39 Pois a promessa é para vós, para vossos filhos e para todos os que ouvirem de longe o apelo do Senhor, nosso Deus”.
40 Ainda com muitas outras palavras exortava-os, dizendo: “Salvai-vos do meio dessa geração perversa!”
4l Os que receberam a sua palavra foram batizados. E naquele dia elevou-se a mais ou menos três mil o número dos adeptos.
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 32/33
Transborda em toda a terra a bondade do Senhor.
Reta é a palavra do Senhor,
e tudo o que ele faz merece fé.
Deus ama o direito e a justiça,
transborda em toda a terra a sua graça.

Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem
e que confiam, esperando em seu amor,
pra da morte libertar as suas vidas
e alimentá-los quando é tempo de penúria.

No Senhor nós esperamos confiantes,
porque ele é nosso auxílio e proteção!
Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,
da mesma forma que em vós nós esperamos!

Evangelho (João 20,11-18)
Aleluia, aleluia, aleluia.
Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos! (Sl 117)
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
Naquele tempo, 20 11 entretanto, Maria se conservava do lado de fora perto do sepulcro e chorava. Chorando, inclinou-se para olhar dentro do sepulcro.
12 Viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
13 Eles lhe perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram”.
14 Ditas estas palavras, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não o reconheceu.
15 Perguntou-lhe Jesus: “Mulher, por que choras? Quem procuras?” Supondo ela que fosse o jardineiro, respondeu: “Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste e eu o irei buscar”.
16 Disse-lhe Jesus: “Maria!” Voltando-se ela, exclamou em hebraico: “Rabôni!” (que quer dizer Mestre).
17 Disse-lhe Jesus: “Não me retenhas, porque ainda não subi a meu Pai, mas vai a meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”.
18 Maria Madalena correu para anunciar aos discípulos que ela tinha visto o Senhor e contou o que ele lhe tinha falado.
Palavra da Salvação.

Imagem relacionada

Comentário ao Evangelho
POR QUE CHORAS?
O pranto de Maria Madalena revela que seu relacionamento com Jesus era pouco consistente. A morte do Mestre significou para ela a perda de uma pessoa querida. Ele soube valorizá-la, ajudando-a a recompor sua existência esfacelada por experiências negativas. Isto bastou para ela nutrir por Jesus um amor cheio de gratidão.
Uma sensação de vazio tomou conta do coração de Maria Madalena, quando veio a faltar-lhe este apoio humano. Diante do amigo morto, só lhe restava debulhar-se em lágrimas.
Maria Madalena, contente com o que Jesus representava para ela, só deu um passo adiante na sua compreensão, quando defrontou-se com o Ressuscitado. A humanidade do amigo querido era apenas um aspecto de sua verdade. Ele era também o Filho enviado pelo Pai, cuja missão, na Terra, havia sido concluída. Agora, estava de volta para junto de quem o enviara. Ele era o Senhor. Discípulo algum tinha o poder de retê-lo para si, ou de apossar-se dele. O Mestre estaria junto dos seus discípulos, mas sem a limitação de tempo e espaço.
Por conseguinte, Maria Madalena não tinha por que chorar. Ela teria para sempre consigo o Senhor ressuscitado. A ressurreição devolveu-lhe, novamente, a alegria. O Ressuscitado preencheu o vazio que a morte tinha deixado no coração dessa mulher. E o sentimento de perda foi superado por uma forma nova de presença do Mestre, mais interior e consistente.

Imagem relacionada

Oração
Espírito de júbilo, que a alegria proveniente da ressurreição do Cristo me ajude a superar todo pranto causado pela frustração e pelo vazio da vida.
O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês
Sobre as Oferendas
Acolhei, ó Deus, com bondade, as oferendas da vossa família e concedei-nos, com o auxílio da vossa proteção, sem perder o que nos destes, alcançar os bens eternos. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus: tende gosto pelas coisas do alto, aleluia! (Cl 3,1s)
Depois da Comunhão
Ouvi-nos, ó Deus todo-poderoso, e preparai os corações de vossos filhos e filhas que enriquecestes com a graça do batismo, para que possa merecer a felicidade eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Resultado de imagem para “Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram”. 14 Ditas estas palavras, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não o reconheceu.