António Nóvoa é o convidado de estreia do programaExibindo Novoa-Coimbra2016.jpg
Educar em Rede – Diálogos

Educador português participa do lançamento da série de diálogos com notáveis, que marca a celebração dos 20 anos do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa – ICEP

O Instituto Chapada de Educação e Pesquisa – ICEP lança o primeiro encontro da série / Programa Educar em Rede – Diálogos, com o educador português António Nóvoa. Dias 07 e 08 de julho, educadores de todo o país participam desses encontros, que acontecerão em Salvador-BA e no município de Seabra-BA (Chapada Diamantina), com um dos maiores pensadores da educação na atualidade, autor de mais de duas centenas de trabalhos científicos na área de História e Educação.

Em Salvador, o evento acontecerá no Sheraton da Bahia Hotel, dia 07 de julho, e em Seabra, na Chapada, ocorrerá em parceria com o campus XXIII da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), dia 08 de julho. A ação Educar em Rede – Diálogos faz parte das comemorações dos 20 anos do ICEP e integra o programa de disseminação de conhecimento em educação do Instituto. “Estrear essa série de encontros com António Nóvoa é um privilégio”, afirma a Diretora Pedagógica do ICEP, Elisabete Monteiro.

Doutor em Educação pela Universidade de Genebra, Nóvoa é reitor honorário da Universidade de Lisboa e professor convidado em Colúmbia (Estados Unidos), Oxford (Inglaterra), Paris 5 (França). Ele coleciona condecorações, como a da Ordem do Rio Branco, do Brasil. Dono de um pensamento crítico apurado e atento aos desafios do mundo da educação na contemporaneidade, Nóvoa é membro do conselho consultivo do ICEP.

Tecnologia e Inovação Social pela Educação

O Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (ICEP) é uma organização sem fins lucrativos que trabalha para tornar realidade o sonho do acesso universal à educação pública de qualidade. Sua atuação tem como princípio um modelo inovador enquanto tecnologia social, desenvolvido pelo próprio instituto e batizado como Territórios Colaborativos pela Educação. Todo o conjunto de profissionais da educação – além de pais, estudantes e representantes da sociedade civil – são envolvidos na busca das transformações desejadas para a melhoria do sistema educacional das regiões em que o ICEP atua.

ICEP em Números – 2016
§ 1.624 Escolas
§ 172.725 Estudantes
§ 10.159 Professores
§ 1.092 Coordenadores Pedagógicos
§ 1.906 Gestores Escolares
§ 96 Diretores Pedagógicos
§ 81 Supervisores Técnicos
§ 630 Membros das Comissões de Avaliação das Políticas Educacionais
Serviço
Educar em Rede – Diálogos | com António Nóvoa
07/julho – Salvador-BA, das 9h às 12h, no Sheraton da Bahia Hotel.
Endereço: Av. Sete de Setembro, 1537 – Campo Grande.
08/julho – Seabra-BA, das 9h às 12h, Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias, no campus XXIII da Universidade do Estado da Bahia (Uneb).
Endereço: R. Padre Justiniano Costa.
Investimento: R$ 150,00 (cento e cinquenta reais)
Inscrições e informações: institutochapada@institutochapada.org.br
Informações à imprensa:
Núbia Cristina
Analista de Comunicação – ICEP
(71) 3052-0901/ 99197-7494
Email: nubiacristina@institutochapada.org.br
Área de anexos

Advertisements

moc __

Posted: June 28, 2017 in ação social, ativismo, capacitação

 

BOLETIM ESPECIAL CARAVANA MOC 50 ANOS – EM CONCEIÇÃO DO COITÉ – Nº 555 – 12 de junho de 2017

Carreata, emoção e histórias de vidas marcaram a passagem da Caravana MOC 50 Anos em Conceição do Coité
A bonanza carro símbolo do MOC logo atrás do carro de som, seguida por carros particulares e vans com suas buzinas extravagantes, juntos percorreram com os sujeitos do MOC ? homens e mulheres do campo, crianças e adolescentes, grupos de produção, agricultores/as familiares, profissionais de ensino, movimentos sociais e comunicadores comunitários – várias ruas do município de Conceição do Coité com muita alegria, fogos de artifício e o entusiasmo que tomou conta dos participantes e, principalmente, das pessoas que de suas casas e lojas acenavam em sinal de apoio à Caravana. O sol brilhava insistentemente no céu durante todo o percurso que iniciou por volta das 14:00h, com concentração no campus XIV da UNEB, onde pela manhã aconteceu a abertura do evento, oficinas e seminários, e seguiu pelas principais avenidas da cidade encerrando no Centro Cultural local, com uma prosa com os sujeitos do MOC que falaram de como a história de ação da instituição que agora celebra 50 anos contribuiu para mudar a história das suas vidas. Um stand institucional e grupos de empreendimentos econômicos solidários já aguardavam a comitiva com a exposição dos seus produtos. Matéria completa no site do MOC.

Empreendimentos Econômicos Solidários participam de Seminário durante a Caravana MOC 50 Anos em Coité
No último 08 de junho, ainda como parte das atividades propostas pela Caravana MOC 50 no município de Conceição do Coité, o MOC realizou através do seu Programa de Fortalecimento dos Empreendimentos Econômicos Solidários (PFEES), um Seminário de Monitoramento e Avaliação de Resultados do Projeto Redes de Cidadania no Sertão da Bahia. O evento envolveu mais de quarenta participantes, dentre representantes de associações, cooperativas e empreendimentos solidários dos municípios de Conceição do Coité e Serrinha integrantes do projeto desenvolvido pelo MOC e patrocinado pela Petrobras. ?Dentro do seminário trabalhamos os principais pontos fortes e pontos fracos do projeto, fizemos uma apresentação das ações que foram desenvolvidas. Também foi feito um trabalho em grupo onde cada um pode avaliar o projeto, a equipe de execução, as atividades desenvolvidas entre outros?, declara Willza Oliveira, técnica do MOC que coordena o projeto.

Jovens multiplicadores participam de oficina de comunicação
Cerca de 20 jovens multiplicadores do projeto de vínculos do Movimento de Organização Comunitária ? MOC, participaram da oficina de Comunicação Comunitária, Mobilização Social e Incidência Política nesse 07 de junho, no auditório do SINTRAF no município de Conceição do Coité. O jovens são de comunidades rurais dos municípios de Riachão do Jacuípe, Ichu, Retirolândia, Santaluz, Serrinha, Nova Fátima e Conceição do Coité e vieram acompanhados por adolescentes e representantes das comunidades onde atuam com o projetos apoiados pela ACTIONAID e KnH. Para entender o tema da oficina a facilitadora e técnica do Programa de Comunicação do MOC, Kívia Carneiro, iniciou a atividade falando da comunicação como um direito constitucional. Falou das diversas maneiras de criar e fazer a comunicação comunitária e participativa tendo em vista a mobilização social das pessoas. Como metodologia os participantes puderam criar peças de comunicação com o propósito de mobilizar a comunicação comunitária e participativa na comunidade. Divididos em subgrupos alguns pensaram em boletins informativos e outros desenvolveram spots para rádio poste. No dia seguinte (08), no espaço da UNEB, o mesmo grupo participou de debate sobre os mecanismos e instrumentos de participação social e incidência política, em oficina facilitada pela técnica do MOC Cleonice Oliveira.

Crianças e adolescentes de Coité participam de Oficina de Educomunicação
Durante a itinerância da Caravana MOC 50 Anos em Conceição do Coité, a instituição através do seu Programa de Comunicação (PCOM), realizou nesse 08 de junho, uma Oficina de Educomunicação envolvendo crianças e adolescentes entre 06 e 18 anos de idade, do Quilombo Maracujá e da comunidade de Serrote, localizadas naquele município. Oriundos de escolas do campo os alunos e alunas garantiram de maneira lúdica uma melhor compreensão sobre a importância dos meios de comunicação no contexto onde estão inseridos e o sentido destes meios nas mensagens visuais, orais e escritas. O conceito, metodologia e importância de uma Rádio Poste numa comunidade, também foi debatido pelo grupo. O grupo participou também da produção de poesias e desenhos para exposição num jornal mural elaborado por eles, a partir da reflexão de cada um sobre o Sertão, lugar riquíssimo de sujeitos e histórias inspiradoras. A atividade foi facilitada pela técnica Maria José Esteves, do PCOM, e faz parte das ações do projeto Parceiros por um Sertão Justo, desenvolvido pelo MOC/Actionaid e do Projeto Cirandando pelos Direitos, MOC/KNH.

Gênero e Agroecologia é debatido pelo MOC em Coité
Um encontro territorial com mulheres agricultoras numa perspectiva do debate sobre Gênero e Agroecologia aconteceu em 07 e 08 de junho, em Conceição do Coité, numa interface entre o Programa de Gênero e o Programa de Água, Produção de Alimentos e Agroecologia do MOC. O evento facilitado pela coordenadora do Programa de Gênero do MOC, Selma Glória, reuniu mulheres oriundas de cinco municípios integrantes do Projeto Parceiros por um Sertão Justo, desenvolvido pelo MOC com apoio da Actionaid. Segundo Mateus Lima, técnico do MOC presente no encontro, na oportunidade foi implementada com o grupo a ferramenta/metodologia da Caderneta Agroecológica (CA) do Programa Mulheres e Agroecologia, vinculado ao Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM). A Caderneta é um instrumento que auxiliar na administração da produção de mulheres agricultoras, por meio do registro do consumo, da troca, da venda e da doação do que é cultivado nos quintais produtivos.

Comunicadores Comunitários se reúnem para debater a comunicação no Território
A atividade aconteceu numa ação estratégica reunindo comunicadores do Território do Sisal da Bahia, onde se concentra uma forte ação de Rádios Comunitárias que trabalham em prol do desenvolvimento participativo e social de seus respectivos municípios. Como forma de retomar os diálogos e parceria com as entidades o Programa de Comunicação do MOC propôs o diálogo para fortalecer as ações da comunicação no Território. O encontro aconteceu na UNEB de Conceição do Coité, neste dia 08 e contou com a participação de representantes das Rádios Comunitárias de Valente, São Domingos, Santaluz, Conceição do Coité, Barreiros, Nordestina além de comunicadores sociais da FATRES e UNEB e de outros segmentos de comunicação da região. O grupo presente ressaltou a necessidade de estar mais juntos e, principalmente, a falta de capacitação para novos comunicadores que estão ingressando nos espaços de comunicação. Como encaminhamento o grupo programou uma agenda para fortalecer o GT de Comunicação do CODES Sisal, onde há ações diretas para a comunicação.

Projetos Políticos Pedagógicos e Educomunicação são temas de oficina com educadores/as
Durante a Caravana MOC 50 Anos em Conceição do Coité, o Programa de Educação do Campo Contextualizada (PECONTE) realizou uma Oficina com Professoras/es, Coordenadoras/es e Diretores/as de Escolas do Campo, avaliando e estudando sobre Projetos Políticos Pedagógicos (PPPs) e Educomunicação. ?O MOC trabalha uma Educação na perspectiva da convivência com o Semiárido e devem ser construídos de forma participativa com estudantes, professores/as, famílias e comunidade?, ressalta Vera Carneiro, coordenadora do PECONTE. Como resultado da Oficina foi encaminhado que as gestões escolares irão atualizar seus PPPs inserindo mais a Educação Contextualizada e a Educomunicação.

Contribua com a Caravana MOC 50 Anos – Por Um Sertão Justo
O período da Caravana MOC 50 Anos acontecerá entre março e setembro de 2017 com muitas expectativas e com várias ações comemorativas e programáticas que envolverão o MOC e seus sujeitos nos Territórios do Sisal, Bacia do Jacuípe e Portal do Sertão. Para obter êxito neste projeto o MOC precisa de ajuda financeira dos parceiros e amigos, o que justifica a ideia da criação de uma ?Vaquiinha Virtual?. A proposta desta vaquinha é compor um Fundo Solidário para as despesas da Caravana itinerante e com a celebração dos seus 50 anos que culminará em setembro. Através da internet cada pessoa poderá contribuir da forma que lhe for mais conveniente optando entre cartão de crédito e boleto bancário. Acesse: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/caravana-moc-50-anos.

 


Religião Liturgia Diária
Dia 28 de Junho – Quarta-feira
SANTO IRINEU BISPO E MÁRTIR
(Vermelho, Prefácio Comum ou dos Santos – Ofício da Memória)

Antífona de Entrada
Farei surgir um sacerdote fiel, que agirá segundo o meu coração e a minha vontade, diz o Senhor (1Sm 2,35).

Oração do dia
Ó Deus, vós concedestes ao bispo santo Irineu firmar a verdadeira doutrina e a paz da Igreja; renovai em nós a fé e a caridade, para que nos apliquemos constantemente em alimentar a união e a concórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Gênesis 15,1-12.17-18)
Leitura do livro do Gênesis.
15 1 Depois desses acontecimentos, a palavra do Senhor foi dirigida a Abrão, numa visão, nestes termos: “Nada temas, Abrão! Eu sou o teu protetor; tua recompensa será muito grande.” 2 Abrão respondeu: “Senhor Javé, que me dareis vós? Eu irei sem filhos, e o herdeiro de minha casa é Eliezer de Damasco.” 3 E ajuntou: “Vós não me destes posteridade, e é um escravo nascido em minha casa que será o meu herdeiro.” 4 Então a palavra do Senhor foi-lhe dirigida nestes termos: “Não é ele que será o teu herdeiro, mas aquele que vai sair de tuas entranhas.”
5 E, conduzindo-o fora, disse-lhe: “Levanta os olhos para os céus e conta as estrelas, se és capaz. Pois bem, ajuntou ele, assim será a tua descendência.” 6 Abrão confiou no Senhor, e o Senhor lho imputou para justiça.
7 E disse-lhe: “Eu sou o Senhor que te fiz sair de Ur da Caldéia para dar-te esta terra.” 8 “O Senhor Javé, como poderei saber se a hei de possuir?” 9 “Toma uma novilha de três anos, respondeu-lhe o Senhor, uma cabra de três anos, um cordeiro de três anos, uma rola e um pombinho.” 10 Abrão tomou todos esses animais, e dividiu-os pelo meio, colocando suas metades uma defronte da outra; mas não cortou as aves. 11 Vieram as aves de rapina e atiraram-se sobre os cadáveres, mas Abrão as expulsou.
12 E eis que, ao pôr-do-sol, veio um profundo sono a Abrão, ao mesmo tempo que o assaltou um grande pavor, uma espessa escuridão.
17 Quando o sol se pôs, formou-se uma densa escuridão, e eis que um braseiro fumegante e uma tocha ardente passaram pelo meio das carnes divididas.
18 Naquele dia, o Senhor fez aliança com Abrão: “Eu dou, disse ele, esta terra aos teus descendentes, desde a torrente do Egito até o grande rio Eufrates:
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 104/105
O Senhor se lembra sempre da aliança.
Dai graças ao Senhor, gritai seu nome,
anunciai entre as nações seus grandes feitos!
Cantai, entoai salmos para ele,
publicai todas as suas maravilhas!

Gloriai-vos em seu nome que é santo,
exulte o coração que busca a Deus!
Procurai o Senhor Deus e seu poder,
buscai constantemente a sua face!

Descendentes de Abraão, seu servidor,
e filhos de Jacó, seu escolhido,
ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus,
vigoram suas leis em toda a terra.

Evangelho (Mateus 7,15-20)
Aleluia, aleluia, aleluia.
Ficai em mim e eu em vós ficarei, diz Jesus; quem em mim permanece há de dar muito fruto (Jo 15,4s).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
7 15 Disse Jesus: “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores.
16 Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinhos e figos dos abrolhos?
17 Toda árvore boa dá bons frutos; toda árvore má dá maus frutos.
18 Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má, bons frutos.
19 Toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo.
20 Pelos seus frutos os conhecereis”.
Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho
OS FALSOS PROFETAS
A simples pertença à comunidade cristã não é suficiente para garantir a credibilidade do discípulo. Existem pessoas que se apresentam exteriormente como cristãs e, na realidade, nada têm a ver com o projeto do Reino. Jesus as chamou de falsos profetas. São cristãs apenas na aparência. Mesmo assim, são capazes de enganar a muitos e desviá-los do caminho traçado por Jesus. É necessário acautelar-se!
A pista para reconhecê-las e desmascará-las foi oferecida pelo próprio Jesus. Ela consiste em verificar como tais indivíduos se comportam. Os falsos profetas tendem a desvincular sua vida daquilo que pregam. Ensinam uma coisa e fazem outra muito distinta. Pregam o amor e a misericórdia, mas são egoístas e impiedosos. Exigem o perdão e a reconciliação, porém nutrem o ódio no coração e criam divisão na comunidade. Anunciam o absoluto de Deus e seu Reino e, contudo, são apegados aos bens deste mundo e cultivam uma forma escondida de idolatria. A vida dos falsos profetas é feita de hipocrisia.
A parábola da árvore boa e da árvore má é ilustrativa do verdadeiro e do falso profetismo cristão. Se o profeta é, de fato, autêntico, sua vida será expressão dos valores do Reino postos em prática. Já a falsidade do profeta será perceptível no seu modo incorreto de viver. Por conseguinte, é no projeto de vida que se reconhece quem é discípulo do Reino.

Oração
Senhor Jesus, que eu não seja enganado pelos falsos profetas que, mascarados de cordeiros, afastam os discípulos de ti.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês).
Sobre as Oferendas
Possa glorificar-vos, ó Deus, este sacrifício oferecido com alegria na festa de santo Irineu; que ele nos leve a amar a verdade, para guardarmos inabaláveis a fé e a unidade da Igreja. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Eu vim para que tenham a vida e a tenham cada vez mais, diz o Senhor (Jo 10,10).

Depois da Comunhão
Ó Deus, por estes sagrados mistérios, aumentai em nós aquela fé que, mantida até o fim, coroou de glória santo Irineu; dai que também nós sejamos justificados, seguindo-a fielmente. Por Cristo, nosso Senhor.

Resultado de imagem para imagens de sto irineu

Santo do Dia / Comemoração (SANTO IRINEU)
Padre da Igreja, grego de nascimento, filho de pais cristãos, nasceu na ilha de Esmirna, no ano 130. Foi discípulo de Policarpo, outro Padre e santo da Igreja. Dele Irineu pôde recolher ainda viva a tradição apostólica, pois Policarpo fora consagrado bispo pelo próprio João Evangelista, o que torna importantíssimos os seus testemunhos doutrinais. Muito culto e letrado em várias línguas, Irineu foi ordenado por são Policarpo, que o enviou para a Gália, atual França, onde havia uma grande população de fiéis cristãos procedentes do Oriente. Lá, trabalhou ao lado de Fotino, o primeiro bispo de Lyon, que, em 175, o enviou a Roma para, junto do papa Eleutério, resolver a delicada questão doutrinal dos hereges montanistas. Esses fanáticos, vindos do Oriente, pregavam o desprezo pelas coisas do mundo, anunciando o breve retorno de Cristo para o juízo final. Contudo tanto o papa quanto Irineu foram tomados pela surpresa da bárbara perseguição decretada pelo imperador Marco Aurélio. Rapidamente, em 177, ela atingiu a cidade de Lyon, ocasionando o grande massacre dos cristãos, todos mortos pelo testemunho da fé. Um ano depois, Irineu retornou a Lyon, onde foi eleito e aclamado sucessor do bispo mártir, Fotino. Nesse cargo ele permaneceu vinte e cinco anos. Ocupou-se da evangelização e combateu, principalmente, a heresia dos gnósticos, além das outras que proliferavam nesses primeiros tempos. Obteve êxito, junto ao papa Vitor I, na questão da comemoração da festa da Páscoa, quando lhe pediu que atuasse com moderação para manter a união entre a Igreja do Ocidente e a do Oriente. A sua obra escrita mais importante foi o tratado “Contra as heresias”, onde trata da falsa gnose, e depois, de todas as outras heresias da época. O texto grego foi perdido, mas existem as traduções latina, armênia e siríaca. Importante não só do lado teológico, onde expôs já pronta a teoria sobre a autoridade doutrinal da Igreja, mas ainda do lado histórico, pois documentou e nos apresentou um quadro vivo das batalhas e lutas de então. Mais tarde, um outro tratado, chamado “Demonstração da pregação apostólica”, foi encontrado inteiro, numa tradução armênia. Além de vários fragmentos de outras obras, cartas, discursos e pequenos tratados. Irineu morreu como mártir no dia 28 de junho de 202, em Lyon, e sua festa litúrgica ocorre nesta data. As relíquias de santo Irineu estão sepultadas, junto com os mártires da Igreja de Lyon, na catedral desta cidade.

Resultado de imagem


 Você pode conhecer mais sobre a organização Médicos Sem Fronteiras, conforme informa a museóloga, mestra em Museologia pela Universidade Federal da Bahia, Genivalda Cândido. Confira os eventos da MSF na capital baiana: Atividades em quinze diferentes locais para você se conectar com MSF. Uma delas tem a sua cara! Abertura: Cinema a Céu Aberto saiba … LEIA MAIS »

Religião Liturgia Diária
Dia 19 de Junho – Segunda-feira
XI SEMANA DO TEMPO COMUM (Verde – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada
Ouvi, Senhor, a voz do meu apelo: tende compaixão de mim e atendei-me; vós sois meu protetor: não me deixeis; não me abandoneis, ó Deus, meu salvador! (Sl 26,7.9)

Oração do dia
Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao nosso apelo e, como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro da vossa graça, para que possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo os vossos mandamentos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso
Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (2 Coríntios 6,1-10)
Leitura da segunda carta de são Paulo aos Coríntios.
6 1 Na qualidade de colaboradores seus, exortamo-vos a que não recebais a graça de Deus em vão.
2 Pois ele diz: “Eu te ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação”. Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação.
3 A ninguém damos qualquer motivo de escândalo, para que o nosso ministério não seja criticado.
4 Mas em todas as coisas nos apresentamos como ministros de Deus, por uma grande constância nas tribulações, nas misérias, nas angústias,
5 nos açoites, nos cárceres, nos tumultos populares, nos trabalhos, nas vigílias, nas privações;
6 pela pureza, pela ciência, pela longanimidade, pela bondade, pelo Espírito Santo, por uma caridade sincera,
7 pela palavra da verdade, pelo poder de Deus; pelas armas da justiça ofensivas e defensivas,
8 através da honra e da desonra, da boa e da má fama.
9 Tidos por impostores, somos, no entanto, sinceros; por desconhecidos, somos bem conhecidos; por agonizantes, estamos com vida; por condenados e, no entanto, estamos livres da morte.
10 Somos julgados tristes, nós que estamos sempre contentes; indigentes, porém enriquecendo a muitos; sem posses, nós que tudo possuímos!
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 97/98
O Senhor fez conhecer a salvação.
Cantai ao Senhor Seus um canto novo,
porque ele fez prodígios!
Sua mão e o seu braço forte e santo
alcançaram-lhe a vitória.

O Senhor fez conhecer a salvação
e, às nações, sua justiça;
recordou o seu amor sempre fiel
pela casa de Israel.

Os confins do universo contemplaram
a salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,
alegrai-vos e exultai!

Evangelho (Mateus 5,38-42)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Vossa palavra é uma luz para os meus passos e uma lâmpada luzente em meu caminho (Sl 118,105).
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
Naquele tempo, 5 38 disse Jesus: “Tendes ouvido o que foi dito: Olho por olho, dente por dente.
39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao mau. Se alguém te ferir a face direita, oferece-lhe também a outra.
40 Se alguém te citar em justiça para tirar-te a túnica, cede-lhe também a capa.
41 Se alguém vem obrigar-te a andar mil passos com ele, anda dois mil.
42 Dá a quem te pede e não te desvies daquele que te quer pedir emprestado”.
Palavra da Salvação.

Resultado de imagem para imagens sacras de são romualdo

Comentário ao Evangelho
UM TREMENDO DESAFIO
Um dos desafios mais tremendos para os discípulos de Jesus consistia em “oferecer a outra face a quem lhes esbofeteasse a face direita”. Receber um tapa no rosto é uma experiência altamente ofensiva em qualquer cultura. Revidar é uma reação natural. O discípulo do Reino, porém, é orientado para agir de maneira diferente: jamais responder violência com violência.
As primeiras comunidades cristãs viam-se pressionadas pela violência de seus perseguidores. Quanto mais sem fundamento é a violência, tanto mais perversa e maligna ela é. A violência contra os cristãos era deste tipo. Se pagassem com a mesma moeda a violência sofrida, que moral teriam para proclamar a excelência do mandamento do amor e a urgência da reconciliação? Se se submetessem passivamente seriam dizimados dentro de pouco tempo. Se optassem por se dispersar ou por viver na clandestinidade, não poderiam  realizar a missão de arautos do Evangelho que tinham recebido.
O gesto de oferecer a outra face era uma forma de resistência pacífica à fúria dos perseguidores. Significava que os discípulos de Jesus não temiam quem os perseguia; que recusavam a se rebaixar ao nível de seus adversários; que buscavam eliminar a violência no seu nascedouro; e que davam testemunho de um mundo novo onde a violência não tinha vez. Este testemunho inusitado poderia até mesmo levar os perseguidores à conversão.

Oração
Pai, não permitas que a violência tome conta do meu coração; antes, torna-me capaz de responder, com gestos de amor, a quem me faz o mal.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Sobre as Oferendas
Ó Deus, que pelo pão e vinho alimentais a vida dos seres humanos e os renovais pelo sacramento, fazei que jamais falte este sustento ao nosso corpo e à nossa alma. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Pai santo, guarda no teu nome os que me deste, para que sejam um como nós, diz o Senhor (Jo 17,11).
Depois da Comunhão
Ó Deus, esta comunhão na eucaristia prefigura a união dos fiéis em vosso amor; fazei que realize também a comunhão na vossa Igreja. Por Cristo, nosso Senhor.

MEMÓRIA FACULTATIVA
SÃO ROMUALDO (Branco – Ofício da Memória)
Oração do Dia
Ó Deus, que por são Romualdo renovastes na vossa Igreja a vida eremítica, concedei-nos renunciar a nós mesmos, e, seguindo Cristo, chegar com alegria ao reino celeste. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Sobre as Oferendas
Ó Deus de bondade, que, destruindo o velho homem, criastes em são Romualdo um homem novo segundo a vossa imagem, dai que possamos, igualmente renovados, oferecer este sacrifício de repara. Por Cristo, nosso Senhor.
Depois da Comunhão
Fortificados por este sacramento, nós vos pedimos, ó Deus todo-poderoso, que aprendamos com são Romualdo a buscar-vos sempre e acima de tudo e a viver neste mundo a vida nova do cristão. Por Cristo, nosso Senhor.

Resultado de imagem para imagens sacras de são romualdo

Santo do Dia / Comemoração (SÃO ROMUALDO)
Romualdo era descendente dos duques de Orseoli e nasceu em Ravena, na Itália, no ano de 956. Sua família não tinha vínculo algum com a religião e por isso o rapaz teve uma vida de prazeres e diversões irresponsáveis até os vinte anos. De repente, ao atingir essa idade, tomou conhecimento de como é fácil desperdiçar uma vida por valores sem sentido. Tudo aconteceu por causa de uma luta mortal. Sérgio, o pai de Romualdo, travou um duelo com seu melhor amigo e obrigou o filho a assisti-lo. A cena de sangue, da qual seu pai saiu como vencedor e assassino, chocou Romualdo e o fez recolher-se a um convento. Depois de passar algum tempo na França, em contato com a espiritualidade da Abadia de Cluny, retornou à Itália. Repensou a existência e decidindo-se pela vida monástica, ingressou na Ordem de São Bento. Em pouco tempo, tornou-se um exemplo para todos, mas isso lhe atraiu algumas inimizades. Tanta era sua disciplina, tamanha era sua dedicação, que passou a sofrer oposição de seus irmãos de ordem. Deixou o convento, indo viver na companhia de Marinho, um eremita famoso. Aperfeiçoou-se tanto no trabalho espiritual que atraiu vários amigos para a vida religiosa. Até o próprio pai acabou se convertendo por causa dele, abandonando tudo para viver na reclusão de um mosteiro. Mais tarde, seu pai também foi canonizado, sendo celebrado como são Severo. Romualdo fundou vários conventos, sendo o mais famoso deles o de Campo Maldoli, na Toscana, que acabou dando origem à Ordem dos Camaldulenses, criada por ele. Mas sua grande obra foi a reforma da disciplina monástica, que fez os conventos recuperarem os verdadeiros valores cristãos em sua época. Introduziu uma nova característica na vida dos monges, que além da vida contemplativa consistia na participação ativa dos problemas do seu tempo, como as missões na Boêmia e na Polônia, as peregrinações à Terra Santa, a reforma do clero e muitos outros pontos vitais para a Igreja. Em suas peregrinações espirituais, reformou mosteiros e fundou outros novos em Verghereto, em Lemmo, Roma, Fontebuana, Vallombrosa e em Val de Castro, perto de Fabiano. Romualdo, pressentindo sua morte, despediu-se dos monges e quis morrer sozinho, o que aconteceu no dia 19 de junho de 1027 no Convento de Val de Castro. Seu túmulo foi local de muitos prodígios e, quando seu corpo foi exumado, cinco anos depois, foi encontrado incorrupto. Venerado pelos devotos, em 1569 o papa Clemente VIII canonizou-o e indicou o dia do seu trânsito para a festa de São Romualdo, o “pai dos monges camaldulenses”.

Imagem relacionada

 


Governo regulariza abastecimento de água em Marcolino Moura

Com investimentos de quase R$ 2 milhões (R$ 1.991.546,00), uma população de  4.596 habitantes da localidade de Marcolino Moura, do município de Rio Contas,  atendida por carros-pipa em decorrência do período de estiagem, terão uma nova realidade.
O Governo do Estado, através da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), entrega nesta quinta-feira ampliação do sistema de abastecimento de água, somado à implantação da adutora de água tratada de Rio de Contas para a integração ao distrito. Estarão presentes na cerimônia: o governador Rui Costa e o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto.  “A espera por carros pipas e o sacrifício de carregar baldes para ter acesso à água de milhares de famílias acabará”, comemora o secretário.
Peixoto explica ainda que a obra, além de regularizar o abastecimento de Marcolino Souza, ampliará a oferta de água na sede municipal na alta estação em função do fluxo turístico e captação direta na Barragem de Luis Vieira evitando perdas por d’água por infiltração.
“O sistema da cidade hoje é abastecido a partir de dois mananciais. O principal, Rio Brumado, com ponto de tomada a jusante do Açude Luís Vieira e o Rio Guduri. Contudo, na época do carnaval, por exemplo, onde ocorre o aumento considerável de usuários do sistema, por conta do fluxo de visitantes, existia dificuldades para manter o abastecimento regular”.
ASCOM SIHS

grampos de estação __

Posted: June 18, 2017 in DIREITO _, divulgação

PM grampeia clandestinamente advogados, jornalista e deputada em Mato Grosso

15 de maio de 2017, 20h14
O setor de Inteligência da Polícia Militar de Mato Grosso grampeou advogados, médicos, um jornalista e uma deputada estadual num processo que apurava envolvimento de PMs com o tráfico de drogas no oeste do estado, como se fossem pessoas “de alta periculosidade”. Os pedidos de interceptação telefônica — autorizados pela Justiça estadual desde 2014 — citavam apenas apelidos, e não os nomes dos reais donos dos celulares, segundo o programa Fantástico, da Rede Globo.
O advogado José Patrocínio de Brito Júnior, que atua na área eleitoral, disse à reportagem que os grampos podem ter gravado conversas com seus clientes. Nas eleições de 2014, ele representou a chapa PMDB-PT, opositora ao governador Pedro Taques (PSDB). Também estava na lista de “investigados” uma mulher que teve relacionamento amoroso com Paulo Taques, primo do chefe do Executivo e ex-secretário-chefe da Casa Civil.
De acordo com o site O Livre, as interceptações atingiram ainda um desembargador aposentado e o secretário de Trabalho e Desenvolvimento Econômico de Cuiabá, Vinicius Hugueney.
O Ministério Público afirmou que foi induzido a erro nas investigações, enquanto a PM diz ter aberto apuração interna. O Tribunal de Justiça de Mato Grosso também anunciou procedimento investigativo, que tramita sob sigilo. Questionada pela ConJur, a corte não respondeu se já tomou alguma providência. Declarou apenas que o caso já foi encaminhado à Corregedoria Nacional de Justiça e ao Supremo Tribunal Federal.
A suspeita de espionagem ilegal também chegou à Procuradoria-Geral da República. Para o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, “a arapongagem feita por órgãos de Estado para bisbilhotar e prejudicar o livre desempenho da advocacia, do jornalismo e da política é um crime contra a própria democracia e a sociedade brasileira”. A seccional mato-grossense disse que repudia a violação de garantias fundamentais e prerrogativas da advocacia.
O promotor Mauro Zaque, ex-secretário de Estado de Segurança Pública, afirma que avisou o governo sobre a espionagem clandestina em 2015, quando recebeu uma denúncia anônima. Ao programa Fantástico, Taques negou ter conhecimento do fato.
Revista Consultor Jurídico, 15 de maio de 2017, 20h14

https://falandonalata1.files.wordpress.com/2015/07/wall-street-bull-minin__.jpg

 

 

 


%d bloggers like this: