Archive for the ‘divulgação’ Category

agenda cult

Posted: October 4, 2018 in divulgação, secult_

[Sugestão de pauta] Orquestra Sisaleira realiza concerto e exposição fotográfica em Retirolândia

A primeira orquestra formada por instrumentos construídos com Sisal está em turnê pelo território com apresentações gratuitas. No dia 03 de outubro, a partir das 19h30, acontecerá um concerto no Centro de Educação Santo Antônio (CESA), na cidade de Retirolândia. Com repertório musical autoral, os músicos apresentam a cultura sisaleira nas composições, valorizando e difundindo a história do seu povo. Junto à realização de cada concerto, será montada uma exposição fotográfica que retrata a cultura, a paisagem e a vida do homem sisaleiro.

Os concertos musicais desta turnê serão realizados em espaços culturais de acesso gratuito ao público como, tais como centros culturais, teatros, escolas ou repartições públicas. O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda.

O projeto teve início através de oficinas de luteria (arte de construção de instrumentos musicais), de foram construídos violões, rabecas, cavaquinhos, ukulelês e violinhas, todos com a madeira do sisal. Ao todo serão dez cidades contempladas com a circulação de concertos da Orquestra Sisaleira e uma exposição fotográfica: Cultura, Paisagem e Vida no Sisal, através do fotógrafo Robson Di Almeida, totalizando 50% de todo Território do Sisal.

O Som do Sisal – É um laboratório de investigação técnica e sonora da cultura sisaleira criado em pleno sertão baiano, no município de Conceição do Coité. Iniciado em 2012, com o coordenador artístico da Orquestra Santo Antônio, Josevaldo Nim, e o estudante de luteria, Webson Santana, com a construção de instrumentos musicais com sisal, inspirados na violinha de Buriti que é encontrada do povoado de Mumbuca, cidade de Jalapão, Tocantins.
Serviço:
Projeto Orquestra Sisaleira
Concerto musical e exposição fotográfica
Quando: 03 de outubro (quinta) 19h30
Local: Centro de Educação Santo Antonio  – CESA
Cidade Retirolândia – Bahia
Aberto ao público
01/10/2018
Assessoria de Comunicação – SecultBA
(71) 3103-3442 (71) 3103-3452 (71) 99983-5278
http://plugcultura.wordpress.com
http://www.flickr.com/photos/secultba/
http://twitter.com/SecultBA
http://www.cultura.ba.gov.br
====================================
Secretaria de Cultura do Estado da Bahia
Gabinete da Secretária – Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro CEP: 40.020-010 – Salvador, Bahia

Imagem relacionada

Advertisements

Belezas da Bahia são mostradas para 45 mil visitantes na Abav 2018
Estado marca presença com o tema Bahia – Cenário de Novela em dois estandes na maior feira de turismo do Brasil
Os estandes da Bahia na 46ª Abav – Expo Internacional de Turismo 2018, aberta nesta quarta-feira (26 de setembro), em São Paulo, reservam boas surpresas aos estimados 45 mil visitantes que devem comparecer à feira até a próxima sexta-feira (28). Com o tema Bahia – Cenário de Novela, o Governo do Estado revisita as produções televisivas que foram gravadas nas belas paisagens das 13 zonas turísticas.
O estado já serviu de cenário para inúmeras produções, entre novelas, série e minisséries, rodadas em municípios como Ilhéus, Itacaré e Canavieiras, na Costa do Cacau; Porto Seguro (Trancoso e Arraial D’Ajuda), na Costa do Descobrimento; Lençóis, na Chapada Diamantina; Jandaíra (Mangue Seco), na Costa dos Coqueiros; e Cachoeira, no Recôncavo, além de Salvador, mostrada em toda a sua diversidade cultural, arquitetônica e religiosa.
São mais de mil quilômetros de litoral, com grandes baías, cachoeiras, rios e montanhas, cânions, ilhas e corredeiras que fazem da Bahia um cenário paradisíaco, capaz de atrair turistas com os mais variados interesses. Sejam aqueles que pretendem desfrutar dos dias de folga à beira-mar, fazer trilhas, participar de esportes radicais ou os que se interessam pela cultura, a história e a religiosidade. Há atrativos para toda a família.
As belezas baianas são mostradas em um estande de 100m² em que integrantes do trade turístico têm a oportunidade de divulgar seus produtos e serviços. Outro estande, de 25m², compartilhado com o Ministério do Turismo, vai divulgar o calendário de festas populares do estado. Os técnicos de turismo do governo estão a postos para proporcionar aos visitantes uma série de atividades que os colocarão em contato com a cultura baiana.
Uma ação digital com beacons para propagação de conteúdo, oficina de turbantes, gastronomia local com a distribuição de acarajé e cocadas, apresentação de samba de roda com baianas e capoeiristas, painel ao vivo, com o artista plástico Elano Passos, atores caracterizados como personagens de novelas, roleta interativa e exibições musicais marcam a presença da Bahia com o objetivo de repetir o sucesso dos anos anteriores.
ASCOM/ BAHIATURSA
Tel.: 55 71 3116-6870
http://www.bahiatursa.ba.gov.br

Exibindo Um dos estandes da Bahia na Abav 2018 - Foto - Rosilda Cruz - Divulgação - Bahia.jpeg

palacete -roteiro

Posted: September 26, 2018 in divulgação, secult_

Durante a mostra os visitantes poderão participar de oficinas gratuitas sobre cultivo de orquídeas e bonsai, que acontece às 10h e 15h, apresentadas pelos mestres João Frigo e Sérgio Bittencourt. Quem cultiva orquídeas e outras plantas pode compartilhar experiências sobre o cultivo. O espaço cerâmico do museu, especial “Natureza”, também marcará presença na feira com mais de 500 peças retratando a flora e a fauna. Em paralelo, haverá visitas guiadas às instalações e exposições do museu.Exibindo Palacete das Artes Fotos - Lazaro Menezes (12).jpg

No segundo pavimento, a mostra “Bahia Cores e Encantos” reúne trabalhos de artistas como fotógrafos, escultores e pintores, a exemplo de Bel Borba, Chico Mazzonni, Reinaldo Giarola, Gustavo Góes e Guto Barros. O público poderá apreciar, nos jardins, as quatro esculturas do escultor Auguste Rodin, desfrutar de um agradável café bar e conferir na lojinha (andar térreo do casarão), obras de literatura voltadas para as artes plásticas, catálogos, indumentárias, gravuras e postais.

O Palacete das Artes é um equipamento vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC)/Secretaria de Cultura/Estado da Bahia. Funciona de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. Mais informações no tel. 71 3117 6987..

Serviço
Décima Mostra de Orquídeas 
Quando: 28, 29 e 30 de setembro, das 9h às 18h
Onde: Palacete das Artes – Rua da Graça, 284 – Graça.:</a class=”m_715166938610720682x_x_MsoNormal”>Aberto ao público
25/09/2018
Assessoria de Comunicação – SecultBA
(71) 3103-3442 (71) 3103-3452 (71) 99983-5278
http://plugcultura.wordpress.com
http://www.flickr.com/photos/secultba/
http://twitter.com/SecultBA
http://www.cultura.ba.gov.br

>Exibindo Palacete das Artes Fotos - Lazaro Menezes (18).jpg

agenda secult

Posted: September 25, 2018 in divulgação, secult_

ASCOM CULTURA
[INFORMATIVO] Agenda de shows e eventos dos Largos do Pelourinho – 21 a 27 de setembro

SEGUNDA, 24</a
O Mestre Raimundo Noronha repassa seu conhecimento, noções e gingados sobre a capoeira em mais uma edição da Oficina de Capoeira Angola. A atividade é aberta ao público a partir das 16h no Largo Tereza Batista.
TERÇA, 25
Atração garantida das terças-feiras no Pelô, o cantor e compositor Gerônimo Santana e Banda Mont’Serrat se apresenta, ás 20h, no Largo Tereza Batista. O ultimo show da temporada de “O pagador de promessa” traz  como convidados os artistas Dom Marcus e Jotabê. Ingressos R$ 20,00(inteira) e 10,00(meia).
 QUINTA 27

A oficina de Capoeira Angola do Mestre Raimundo Noronha segue com mais uma edição semanal, nos encontros que acontecem a partir das 16h, no Largo Tereza Batista. A oficina é aberta ao público.
A noite o Largo Tereza Batista será palco, às 20h, do evento “Axé Forever” que traz um repertório retrô formado por músicas que marcaram uma geração e interpretadas por quatro artistas que fazem parte da história da música baiana, Ademar Furtacor, Robson Morais, Zé Paulo e Zé Honório. Ingressos a R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (meia).
20/09/2018

Assessoria de Comunicação – Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SecultBA
Telefone: (71) 3103-3442 / 3452
Email
ascom@cultura.ba.gov.br
www.cultura.ba.gov.br | www.facebook.com/secultba
www.flickr.com/photos/secultba | www.twitter.com/SecultBA

‘parque Solar __

Posted: September 24, 2018 in divulgação, secult_

Imagem relacionada[SUGESTÃO DE PAUTA] Festival MA_SSA segue com programação gratuita no Parque
Solar Boa Vista
O Parque Solar Boa Vista, no Engenho Velho de Brotas, recebe até o final
deste mês de setembro intervenções urbanas, oficinas, apresentações teatrais
e shows gratuitos sempre aos finais de semana. As atividades integram o
“Festival MA_SSA – Movimento Ação Salvador” que propõe transformar o Parque
em um espaço de convivência artística e interação com a comunidade com
iniciativas abertas ao público. .
A programação conta com Oficinas de Dança, Discotecagem, Jogos e
Improvisações Cômicas, além de apresentações do “3º Round – Circuito de Rima
Improvisada” com o grupo Nariz de Cogumelo e na sala principal acontece o
espetáculo “Pisit Mota #pelomundo”. O encerramento do festival acontece no
dia 30/09 com shows de Pirombeira, RadioMundi, Banda Zuhri e Rael. .
O Cine Teatro Solar Boa Vista é um dos 17 equipamentos culturais geridos
pela Diretoria de Espaços Culturais (Dec) da SecultBA. O evento é uma
realização da Ruffo Marketing, Cultura e Arte, conta com patrocínio da Oi,
através do Oi Futuro, e do Estado da Bahia, através do Fazcultura,
Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura. .
Programação:
Festival MA_SSA
Quanto: Gratuito
Onde: Parque Solar Boa Vista e Cine Teatro Solar Boa Vista
22/09
7h treinamento funcional
9h às 12h Oficina de Jardinagem / Arte Urbana e Basquete
23/09
9h às 11h30 Oficina de Jardinagem / Arte Urbana e Basquete
29/09
9h às 11h30
Oficina de Dança: Sala de ensaio do Cine Teatro
Oficina de DJ: palco do Cine Teatro
Oficina de Basquete: na quadra do parque
Oficina de Slack line: área externa do parque
14h às 16h Oficina Jogos e Improvisações Cômica com Nariz de Cogumelo: na
sala de ensaio do Cine Teatro
15h às 17h30 3º Round – Circuito de Rima Improvisada no: Cine Teatro
19h30 – Espetáculo Pisit Mota na Sala Principal do Cine Teatro

Oficina de DJ: palco do Cine Teatro

 

30/09
9h às 11h30
Oficina de Dança: Sala de ensaio do Cine TeatroOficina de Basquete: na quadra do parque
Oficina de Slack line: área externa do parque
Piquenique Musical com Canela Fina no Parque:
14h às 16h Oficina Jogos e Improvisações Cômica com Nariz de Cogumelo na
sala de ensaio do Cine Teatro
Shows
16h30-Pirombeira
17h30- RadioMundi
18h30- Zuhri

19h30- Rael
21/09/2018
Assessoria de Comunicação – Secretaria de Cultura do Estado da Bahia –
SecultBA
Telefone: (71) 3103-3442 / 3452
Email: ascom@cultura.ba.gov.br
http://www.cultura.ba.gov.br | http://www.facebook.com/secultba
http://www.flickr.com/photos/secultba | http://www.twitter.com/Secul

Solar Bola Vista -Engenho Velho

conto brasileiro -‘Clarice

Posted: September 23, 2018 in divulgação, literatura

Felicidade ClandestinaClarice Lispector
By  | May 17, 201310 Comments
Ela era gorda, baixa, sardenta e de cabelos excessivamente crespos, meio arruivados. Tinha um busto enorme, enquanto nós todas ainda éramos achatadas. Como se não bastasse enchia os dois bolsos da blusa, por cima do busto, com balas. Mas possuía o que qualquer criança devoradora de histórias gostaria de ter: um pai dono de livraria.
Pouco aproveitava. E nós menos ainda: até para aniversário, em vez de pelo menos um livrinho barato, ela nos entregava em mãos um cartão-postal da loja do pai. Ainda por cima era de paisagem do Recife mesmo, onde morávamos, com suas pontes mais do que vistas. Atrás escrevia com letra bordadíssima palavras como “data natalícia” e “saudade”.
Mas que talento tinha para a crueldade. Ela toda era pura vingança, chupando balas com barulho. Como essa menina devia nos odiar, nós que éramos imperdoavelmente bonitinhas, esguias, altinhas, de cabelos livres. Comigo exerceu com calma ferocidade o seu sadismo. Na minha ânsia de ler, eu nem notava as humilhações a que ela me submetia: continuava a implorar-lhe emprestados os livros que ela não lia.
Até que veio para ela o magno dia de começar a exercer sobre mim uma tortura chinesa. Como casualmente, informou-me que possuía As reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato.
Era um livro grosso, meu Deus, era um livro para se ficar vivendo com ele, comendo-o, dormindo-o. E completamente acima de minhas posses. Disse-me que eu passasse pela sua casa no dia seguinte e que ela o emprestaria.
Até o dia seguinte eu me transformei na própria esperança da alegria: eu não vivia, eu nadava devagar num mar suave, as ondas me levavam e me traziam.
No dia seguinte fui à sua casa, literalmente correndo. Ela não morava num sobrado como eu, e sim numa casa. Não me mandou entrar. Olhando bem para meus olhos, disse-me que havia emprestado o livro a outra menina, e que eu voltasse no dia seguinte para buscá-lo. Boquiaberta, saí devagar, mas em breve a esperança de novo me tomava toda e eu recomeçava na rua a andar pulando, que era o meu modo estranho de andar pelas ruas de Recife. Dessa vez nem caí: guiava-me a promessa do livro, o dia seguinte viria, os dias seguintes seriam mais tarde a minha vida inteira, o amor pelo mundo me esperava, andei pulando pelas ruas como sempre e não caí nenhuma vez.
Mas não ficou simplesmente nisso. O plano secreto da filha do dono de livraria era tranqüilo e diabólico. No dia seguinte lá estava eu à porta de sua casa, com um sorriso e o coração batendo. Para ouvir a resposta calma: o livro ainda não estava em seu poder, que eu voltasse no dia seguinte. Mal sabia eu como mais tarde, no decorrer da vida, o drama do “dia seguinte” com ela ia se repetir com meu coração batendo.
E assim continuou. Quanto tempo? Não sei. Ela sabia que era tempo indefinido, enquanto o fel não escorresse todo de seu corpo grosso. Eu já começara a adivinhar que ela me escolhera para eu sofrer, às vezes adivinho. Mas, adivinhando mesmo, às vezes aceito: como se quem quer me fazer sofrer esteja precisando danadamente que eu sofra.
Quanto tempo? Eu ia diariamente à sua casa, sem faltar um dia sequer. Às vezes ela dizia: pois o livro esteve comigo ontem de tarde, mas você só veio de manhã, de modo que o emprestei a outra menina. E eu, que não era dada a olheiras, sentia as olheiras se cavando sob os meus olhos espantados.
Até que um dia, quando eu estava à porta de sua casa, ouvindo humilde e silenciosa a sua recusa, apareceu sua mãe. Ela devia estar estranhando a aparição muda e diária daquela menina à porta de sua casa. Pediu explicações a nós duas. Houve uma confusão silenciosa, entrecortada de palavras pouco elucidativas. A senhora achava cada vez mais estranho o fato de não estar entendendo. Até que essa mãe boa entendeu. Voltou-se para a filha e com enorme surpresa exclamou: mas este livro nunca saiu daqui de casa e você nem quis ler!
E o pior para essa mulher não era a descoberta do que acontecia. Devia ser a descoberta horrorizada da filha que tinha. Ela nos espiava em silêncio: a potência de perversidade de sua filha desconhecida e a menina loura em pé à porta, exausta, ao vento das ruas de Recife. Foi então que, finalmente se refazendo, disse firme e calma para a filha: você vai emprestar o livro agora mesmo. E para mim: “E você fica com o livro por quanto tempo quiser. ”Entendem? Valia mais do que me dar o livro: pelo tempo que eu quisesse ” é tudo o que uma pessoa, grande ou pequena, pode ter a ousadia de querer.
Como contar o que se seguiu? Eu estava estonteada, e assim recebi o livro na mão. Acho que eu não disse nada. Peguei o livro. Não, não saí pulando como sempre. Saí andando bem devagar. Sei que segurava o livro grosso com as duas mãos, comprimindo-o contra o peito. Quanto tempo levei até chegar em casa, também pouco importa. Meu peito estava quente, meu coração pensativo.
Chegando em casa, não comecei a ler. Fingia que não o tinha, só para depois ter o susto de o ter. Horas depois abri-o, li algumas linhas maravilhosas, fechei-o de novo, fui passear pela casa, adiei ainda mais indo comer pão com manteiga, fingi que não sabia onde guardara o livro, achava-o, abria-o por alguns instantes. Criava as mais falsas dificuldades para aquela coisa clandestina que era a felicidade. A felicidade sempre iria ser clandestina para mim. Parece que eu já pressentia. Como demorei! Eu vivia no ar… havia orgulho e pudor em mim. Eu era uma rainha delicada.
Às vezes sentava-me na rede, balançando-me com o livro aberto no colo, sem tocá-lo, em êxtase puríssimo.
Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com o seu amante.

 clarice lispector -gsearch

 


[Sugestão de pauta] Domingo tem programação infantil no MAM BRASAO EstadoBahia_Vetor_COLOR - WEB.png

Dando continuidade à sua programação infantil, o Museu de Arte Moderna da Bahia realiza neste domingo, 22 de Julho, a partir das 14h, o projeto “O MAM abraça as crianças”.

São oferecidas oficinas de pintura, desenho, colagens e modelagem com argila. Essa programação tem como propósitos tornar familiar a convivência com o museu, estimular a ação criadora, a capacidade cognitiva das crianças, formar futuras plateias e desenvolver o sentimento de pertencimento aos equipamentos públicos de cultura.

O projeto é gratuito e aberto ao público infantil de todas as idades.
O MAM ABRAÇA AS CRIANÇAS
22 de julho, (domingo), das 14h às 17h
Museu de Arte Moderna da Bahia
Entrada gratuita
19/07/2018
Assessoria de Comunicação – Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SecultBA
Telefone: (71) 3103-3442 / 3452
Email: ascom@cultura.ba.gov.br
www.cultura.ba.gov.br | www.facebook.com/secultba
www.flickr.com/photos/secultba | www.twitter.com/SecultBA