Archive for the ‘assessoria’ Category


Últimos dias para inscrição na oitava edição do Prêmio Estácio de Jornalismo
Premiação distribuirá um total de R$ 125 mil entre as melhores reportagens nas mídias de rádio, TV, impresso e internet
   O Prêmio Estácio de Jornalismo, que tem o objetivo de fomentar a produção pela imprensa de matérias jornalísticas que abordem o Ensino Superior no Brasil, abre inscrições para a oitava edição. O prêmio é hoje o mais importante e tradicional dedicado exclusivamente à temática e contemplará reportagens inéditas de todas as regiões geográficas do território nacional, que tenham sido publicadas ou veiculadas entre os dias 11 de junho de 2017 e 2 de julho de 2018.
Desde a sua criação, a coordenação do prêmio vem percebendo que, além do crescimento do número de reportagens inscritas, há um aumento expressivo da qualidade e da diversidade de temas propostos. Matérias cada vez mais elaboradas e estruturadas mostram que os jornalistas estão se dedicando e se aprofundando para produzir mais trabalhos de “fôlego” sobre o ensino superior. A Estácio acredita que as boas produções podem contribuir e trazer para sociedade mais conhecimento e mostrar a real missão do ensino superior e como ele pode transformar vidas.
Até o momento, o prêmio registrou a participação de mais de mil jornalistas e profissionais de imprensa, que inscreveram mais de 1.800 reportagens veiculadas em 26 estados e no Distrito Federal. Foram mais de 100 premiados, entre concorrentes individuais e equipes.
INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO
O prêmio conta com uma plataforma online de inscrição, que poderá ser acessada por meio do site oficial do concurso. O processo de inscrição é prático, seguro, rápido e é possível fazer o upload dos arquivos das reportagens via plataforma. As inscrições poderão ser efetuadas até o dia 5 de julho de 2018. Cada concorrente poderá inscrever até 5 (cinco) matérias.
A edição 2018 distribuirá 9 (nove) prêmios no valor total bruto de R$ 125.000,00 (cento e vinte e cinco mil reais), os quais sofrerão os devidos descontos legais, divididos da seguinte forma:
PRÊMIO PRINCIPAL
R$ 25.000,00
MÍDIAS
MODALIDADE
NACIONAL
MODALIDADE
REGIONAL
Impresso (jornal e revista)
R$ 15.000,00
R$ 10.000,00
TV
R$ 15.000,00
R$ 10.000,00
Rádio
R$ 15.000,00
R$ 10.000,00
Internet
R$ 15.000,00
R$ 10.000,00
Todos os vencedores receberão certificado e troféu alusivos à premiação.
JULGAMENTO
A apreciação das reportagens será realizada em três etapas:
Na primeira etapa, uma comissão da Estácio ficará encarregada de fazer uma pré-seleção dos trabalhos. Caberá a esta comissão averiguar se os trabalhos inscritos seguem os critérios definidos pelo regulamento.
As reportagens que atenderem aos critérios do regulamento serão encaminhadas para a Comissão de Seleção. Esta comissão será integrada por professores universitários de Jornalismo da Estácio, com atuação no mercado de trabalho em várias partes do país. Caberá a eles indicar os 3 (três) finalistas de cada categoria (Impressa, TV, Rádio e Internet), nas modalidades Nacional e Regional.
Na terceira e última etapa, uma Comissão de Premiação, composta por formadores de opinião de projeção nacional, terá a função de indicar os vencedores do Prêmio Estácio de Jornalismo – edição 2018 em cada categoria e também o vencedor do prêmio principal, o Grande Prêmio Estácio de Jornalismo. Os membros da Comissão de Premiação serão conhecidos e divulgados ao longo do processo.
RESULTADOS
Os finalistas terão seus nomes divulgados em setembro e o anúncio dos vencedores será feito durante solenidade, em lugar e data a serem divulgados oportunamente.
MAIS INFORMAÇÕES
André Marins
(21) 3311-9835
Fernanda Franciosi
(21) 3311-9359
Gabriel Torres
(21) 3311-9359
E-mail
imprensa@estacio.br
Site
www.premioestaciodejornalismo.com.br
Facebook
www.facebook.com/PremioEstacioDeJornalismo

Resultado de imagem para faculdade estacio

Advertisements

moc __

Posted: June 28, 2018 in ação social, assessoria, cidadania

Nº 600 :28 de Junho de 2018 :  Feira de Santana-BA
BIBLIOTECA AMIGOS DA LEITURA
Biblioteca Amigos da Leitura recebeu livros enviados pela ACTIONAID para fortalecer um sonho realizado
“É preciso que a leitura seja um ato de amor”, disse Paulo Freire. É esse ato de amor pela leitura que caracteriza a brilhante ideia da jovem Maria Clara Gomes Simões de 14 anos, que idealizou a implementação de uma Biblioteca na sua comunidade de Serrote, município de Conceição do Coité. “Juntou o gosto e a vontade pela leitura, depois que participei do projeto Baú de Leitura lá na escola, com a necessidade de ter livros para estudar e fazer os trabalhos aqui na comunidade, porque a gente só tinha livros quando ia para escola em Saldadália”, contou Maria Clara. O sonho da menina Maria Clara começou a se concretizar a partir de uma mensagem que ela mandou nos grupos de Whatsapp, com ajuda de toda comunidade e da família, com isso foram aparecendo um monte de doações de livros, “as pessoas ficava ligando pra gente ir buscar e gente ia”, explicou Clara como os livros começaram a chegar, sendo organizados em um espaço da comunidade, onde funcionava o antigo telefone público, mas que estava abandonado, assim foram ajeitando daqui e dali e formou a ‘Biblioteca Amigos da Leitura’, nome batizado para um bem precioso para toda comunidade, em especial para Maria Clara, uma ação bonita que ajuda no desenvolvimento humano e cidadã das pessoas, incentivando novos leitores.  Entre as muitas visitas que a Biblioteca despertou, como curiosos, amantes da leitura, meios de comunicação, a exemplo da Rede Globo, esteve por lá também Marina Ramos que faz parte dos Projetos de Vínculos da Actionaid, instituição que trabalha em Parceria com o Movimento de Organização Comunitária (MOC) no projeto Parceiros por Um Sertão Justo, ao qual Maria Clara integra, sendo “apadriada”, pois sua comunidade é contemplada. Leia matéria completa no site do MOC.

EDUCOMUNICAÇÃO
Projeto Parceiros/as por um Sertão Justo realizou oficina de Educomunicação em Serrinha
Dinâmicas, risos, brincadeiras, bons sentimentos e muitas troca de saberes caracterizam mais uma Oficina Municipal de Educomunicação e produção de peças de Comunicação com Crianças e a Adolescentes, realizada na terça-feira (26) de maio, na comunidade de Malhada do Alto, município de Serrinha, pelo projeto Parceiros/as Por um Sertão Justo desenvolvido pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC) em parceria com a Actionaid, que comunga junto ao MOC da luta pelos direitos humanos, em especial para as Crianças e Adolescentes. A atividade que começou com apresentação, interação e integração entre os participantes, seguiu pela construção do mapa das comunidades presente, sendo elas: Boa Vista 2, Chapada, Malhada do Alto, Subaé e Trocado, através de desenhos, mostraram um pouco do que tem no campo cultural, social, de direitos, entre outros, contando ainda o que falta conquistar para melhorar a vivência e convivência em seus lugares. Com a apresentação foi puxada uma prosa sobre o que sinto, vejo e ouço sobre minha comunidade, percebendo assim a diferença do receber comunicação/informação e do produzir de forma popular e como direito, a comunicação que realmente exibe um Semiárido de possibilidades e superações, que busca constantemente suprir seus anseios. Leia matéria completa no site do MOC.

OFICINA
MOC participou de Oficina Sobre Legislação de Agroindústria Familiar
O Movimento de Organização Comunitária (MOC) participou na terça-feira (19) de junho,  em Salvador, representado por Gisleide Carneiro, Nayanna Reis e Renilda Santos, ambas do Programa de Fortalecimento de Empreendimentos Econômicos Solidários (PFEES do MOC), da Oficina sobre Legislação de Agroindústria Familiar, realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). A oficina contou com a presença de Jerônimo Rodrigues (Secretário da SDR), Wilson Dias (diretor-presidente da CAR), Marcelo Matos (Superintendente da Agricultura Familiar – SUAF/SDR), representantes da Agência de Defesa Agropecuária (ADAB), Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) e Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS), além de dirigentes e técnicos da SDR. E seguiu com debates, reflexões e discussões a acerca da Legislação da Agroindústria Familiar, com instrução de Leomar Prezzoto, teve ainda contextualização sobre Perfis Agroindustriais com os Membros da Comissão, Jose Cardeal Oliveira Ramos, Anete Lira da Cruz e Katia Cerqueira Lima (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia – ADAB), como ainda Daniel Costa Ferreira, Iara de Andrade Oliveira e Israel de Oliveira Santos (Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável – CEDRS), além de Rose Edna Mata Vianna Ponde, Jainei Cardoso da Silva e Débora Ridrigues da Silva (Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional – CONSEA-BA). Leia matéria completa no site do MOC.

EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA
Oficina de Educação Contextualizada foi realizada pelo MOC em Biritinga

O Projeto Cisternas nas Escolas, desenvolvido pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC), em parceria com Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) e com apoio do Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), realizou nos dias 18 e 19, no município de Biritinga, uma Oficina de Educação do Campo Contextualizada, como parte do primeiro módulo de formações do projeto. A atividade contou com a participação de mais de 30 educadores e educadoras das 19 escolas do campo, nas quais serão construídas as cisternas escolares, sendo facilitada pela técnica do Programa de Educação do Campo Contextualizada (PECONTE/MOC) Ana Paula Duarte com a colaboração de Jutaí Santos (Coordenador do Projeto), recebendo a visita do Prefeito Municipal Antonio Celso Queiroz, bem como da Secretária de Agricultura Zélia Oliveira no segundo dia de oficina. “A oficina foi muito profícua, os educadores se envolveram com cada atividade proposta, trocaram bastantes conhecimentos, produziram maquetes e também sugestões de atividades para desenvolverem o direito à água e educação contextualizada”, disse Ana Paula relatando como aconteceu os momentos dessa formação, com muitas partilhas de saberes sobre a realidade do campo, contextualizando as riquezas do Semiárido. Leia matéria completa no site do MOC.
ALIANÇA PRODUTIVA
Visita Técnica do projeto Aliança Produtiva foi realizada na Arco Sertão Central em Serrinha
Aconteceu no dia (21) de junho, no município de Serrinha, uma visita técnica de avaliação da manifestação de interesse do projeto Aliança Produtiva, fazendo parte da terceira fase do Edital 10/2018 da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com Ivan Leite e Célia Dourado. A Arco Sertão Central apresentou uma proposta de interesse, entre as seis no Território do Sisal, agrupada a ela três empreendimentos filiados, como: a Cooperativa da Agricultura Familiar de Conceição do Coité (COOPAFAM), Cooperativa de Produção, Comercialização e Serviço Padre Leopoldo Garcia Garcia (COOPERAGIL) de Ichu e a Associação Comunitária de Miranda de Santaluz, por isso passa por esse processo de análise técnica. A proposta da Arco junto as cooperativas e a associação vinculadas é voltada para agroindústria de fruticultura, na qual esses empreendimentos têm suas agroindústria em construção, então além do projeto contribuir na finalização da estrutura, colaborará no setor do acesso ao mercado convencional, tendo investimentos no laboratório de polpas e em logística, como marcas, veículos e tudo mais necessário para o desenvolvimento dos empreendimentos, assim, o projeto Aliança Produtiva busca estimular o crescimento produtivo dos empreendimentos da agricultura familiar, por meio de cadeias produtivas.

Visite-nos nas redes sociais:
Facebook do MOC
Site do MOC
#2017MOC50anos
#PorUmSertaoJusto
AGENDE-SE 28 e 29/06- Avaliação de ATER do Bahia Produtiva;

agro.jpeg


SecultBA oferece capacitação para 120 jovens empreendedores em três municípios baianos
Projeto executado através do Escritório Bahia Criativa é voltado para jovens atuantes na área da cultura

Apostando na força e criatividade da juventude para impulsionar a cultura como um elemento de integração entre as pessoas, e no potencial da economia criativa para contribuir com o crescimento do estado, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia lança o projeto Bahia Criativa – Jovens Empreendedores. A ação vai qualificar 120 jovens, entre 18 e 29 anos, que desenvolvem projetos ligados à cultura, através de capacitações e consultorias gratuitas, focadas no empreendedorismo e no estímulo à inovação.

Os cursos acontecerão em Salvador (duas turmas de 30 vagas), Vitória da Conquista e Ilhéus (30 vagas por turma), totalizando 64 horas de formação por grupo. A capacitação incluirá oficinas e consultorias coletivas, abordando temas como Financiamento de Empreendimentos Criativos; Marketing Cultural; Elaboração de Projetos; Preparação para pitching; Enquadramento de Projetos Culturais; Marketing para Empreendedores Culturais; e Formatação de Portfólio. As inscrições podem ser realizadas entre os dias 12 de junho e 06 de julho, no site da SecultBA (www.cultura.ba.gov.br).

O projeto é uma oportunidade para jovens interessados em construir ou estruturar projetos e empreendimentos voltados à economia criativa. A proposta é oferecer aos participantes um conjunto de técnicas e ferramentas que os possibilitem transformar suas ideias em projetos e empreendimentos tecnicamente viáveis.

Para se inscrever, é necessário preencher o formulário disponível no site e enviar materiais que demonstrem um pouco da atuação do candidato. Pode ser um vídeo, fotografias, um aplicativo ou uma publicação. Aqueles que cumprirem os requisitos poderão participar de entrevista presencial para apresentação da sua idéia ou projeto. A lista dos participantes será divulgada na primeira quinzena de julho, no site e redes sociais da SecultBA.

Jovens Empreendedores é um projeto do Escritório Bahia Criativa, da SecultBA, e conta com apoio do Ministério da Cultura via convênio.
Serviço
Curso Bahia Criativa – Jovens Empreendedores
Inscrições online: 12 de junho a 6 de julho de 2018 no site da SecultBA
Público alvo: Jovens de 18 a 29 anos com ensino médio completo e atuação de forma individual ou coletiva em projetos ligados à economia criativa
Contatos: bahia.criativa@cultura.ba.gov.br / (71) 3319-0033 / 3242-8960
Confira o conteúdo do Curso:
Capacitação técnica
ü Elaboração de Projetos (16 horas)
ü Financiamento de Empreendimentos Criativos (8 horas)
ü Marketing Cultural (8 horas)
ü Preparação para pitching (8 horas)
Mentoria (consultoria coletiva)
ü Enquadramento de Projetos Culturais (8 horas)
ü Marketing para Empreendedores Culturais (8 horas)
ü Formatação de Portfólio (8 horas)
Assessoria de Comunicação – SecultBA
(71) 3103-3442 (71) 3103-3452 (71) 99983-5278
http://plugcultura.wordpress.com
http://www.flickr.com/photos/secultba/
http://twitter.com/SecultBA
http://www.cultura.ba.gov.br
====================================
Secretaria de Cultura do Estado da Bahia
Gabinete da Secretária – Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro CEP: 40.020-010 – Salvador, Bahia]

 

Exibindo bahiacriativa.jpg

secult teatro griô __

Posted: April 19, 2018 in assessoria, cultura

Projeto Histórias Afro-Brasileiras promove Ações de leitura e literatura oral
De 23 a 29 de abril, Companhia de Teatro Griô realiza programação com apoio do Fundo de Cultura

A Cia Teatro Griô oferecerá uma semana repleta de atividades em homenagem ao Dia Mundial do Livro, com o projeto “HISTÓRIAS AFRO-BRASILEIRAS – Ações de leitura e literatura oral”. O projeto acontece de 23 a 29 de abril com sessões de histórias, oficinas de narração e outras ações artísticas do grupo Teatro Griô, inspiradas nas histórias da cultura afro-brasileira, nas bibliotecas comunitárias Bety Coelho e Jorge Amado. Além de apresentações das escritoras e narradoras Vanda Machado e Vovó Cici, e do espetáculo “Minha Aldeia – Sessão de histórias e cantigas do Teatro Griô”, no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura – Salvador Shopping.
Toda programação tem ações gratuitas como a Oficina A Arte de Narrar histórias, com os Fundadores e Coordenadores do grupo Teatro Griô – Rafael Morais e Tânia Soares (Narradores, Diretores e Professores de Teatro, Mestres em Artes Cênicas-UFBA) para educadores, mediadores de leitura e a comunidade em geral. Uma Oficina acontecerá no dia 23 de abril, das 14h às 17h, na Biblioteca Jorge Amado – Fundação Pierre Verger; e outra Oficina no dia 26 de abril, das 14h às 17h, na Biblioteca Betty Coelho. As inscrições para as oficinas poderão ser realizadas através do e-mail teatro@teatrogrio.com.br.
O público de todas as idades poderá assistir ao espetáculo Minha Aldeia, que traz mitos e contos populares de tradições africanas, afro-brasileira, indígenas e ibérica, entremeadas de cantigas. Ancestralidade e sabedoria popular são os fios condutores da montagem “Minha Aldeia”. As fábulas recheadas de magia trazem à cena os contos de autores como Mãe Beata de Yemonjá, Ruy do Carmo Póvoas e Vanda Machado. Nas tramas, sempre costuradas por músicas, traduzem-se a vida e o encanto da Cultura Afro-Brasileira, os mitos dos orixás e histórias de animais astutos e sagrados. O espetáculo consegue unir histórias densas e leves, engraçadas e líricas, que permaneceram vivas em nossa memória através dos tempos na tradição oral e levam a refletir sobre nós mesmos, nosso olhar, nossa vivência em comunidade e nossa presença no mundo.
Outro espetáculo que faz parte da programação é o “Minha Aldeia”, que vem encantando plateias como convidado em Festas e Encontros como Flipelô – Festa Literária Internacional do Pelourinho; Festa no Céu – Encontro Artístico Inspirado na Cultura da Infância; FLICA – Festa Literária Internacional de Cachoeira; Teatro Griô em Flor – Encontro Artístico Inspirado nas Narrativas de Tradição Oral e recentemente foi espetáculo convidado da programação do 12º Viva Teatro, Viva o Circo, do Teatro do SESC Pelourinho e realizará apresentações em maio no SESC Bom Retiro, em São Paulo, na programação do Boca do Céu – Encontro Internacional de Contadores de histórias. E agora poderá ser conferido no projeto Histórias Afro-Brasileiras nos dias 28 e 29 de abril, às 16 horas, com entrada franca, no Teatro Eva Herz (Livraria Cultura do Salvador Shopping).
Ainda no sábado e no domingo, 28 e 29 de abril, antes do espetáculo Minha Aldeia, o público poderá chegar mais cedo, às 15 horas, para escutar as sessões de histórias das narradoras Vanda Machado (Escritora, Doutora em Educação, Criadora do Projeto Irê Ayó na Comunidade de Terreiro Ilê Axê Opo Afonja), no sábado; e de Vovó Cici (Narradora de contos populares de tradição oral; Escritora, pesquisadora na Fundação Pierre Verger).
Já na biblioteca Jorge Amado, localizada no Espaço Cultural Pierre Verger, Ladeira da Vila Améria, 18, Engenho Velho de Brotas) e na Biblioteca Infanto Juvenil Betty Coelho, localizada na Rua Lavínia Magalhães, 42, Boca do Rio; acontecerão além das oficinas A Arte de Narrar histórias, Sessões de histórias com os narradores do Teatro Griô.
Todas as atividades do projeto Histórias Afro Brasileiras têm entrada franca e classificação livre para todos os públicos e são voltadas para crianças, adolescentes, adultos, educadores, mediadores de leitura e a comunidade em geral de todas as idades. O projeto tem o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.
Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: http://www.cultura.ba.gov.br
Serviço/Programação:
Projeto Histórias Afro-Brasileiras – Ações de leitura e literatura oral;
Dia 23 de abril, segunda-feira – Ação na Biblioteca Jorge Amado – Fundação Pierre Verger
Dia Mundial do Livro
Das 14 às 17 horas: Oficina A Arte de Narrar histórias – com Rafael Morais e Tânia Soares;
Às 17 horas: Sessão de Histórias com o Grupo Teatro Griô
Local: Biblioteca Jorge Amado, Espaço Cultural Pierre Verger, Ladeira da Vila América, 18, Engenho Velho de Brotas
Dia 26 de abril, quinta-feira, Ação na Biblioteca Betty Coelho:
Das 14 às 17 horas: Oficina A Arte de Narrar histórias – com Rafael Morais e Tânia Soares;
Às 17 horas: Sessão de Histórias com o Grupo Teatro Griô
Local: Biblioteca Infanto Juvenil Betty Coelho, Rua Lavínia Magalhães, 42, Boca do Rio
Dia 28 de abril, sábado, no Teatro Eva Herz:
Às 15 horas: Sessão de histórias com Vanda Machado;
Às 16 horas: Apresentação do espetáculo Minha Aldeia – Sessão de histórias e cantigas do Teatro Griô
Local: Teatro Eva Herz, Livraria Cultura, Salvador Shopping.
Dia 29 de abril, domingo, no Teatro Eva Herz:
Às 15 horas: Sessão de histórias com Vovó Cici;
Às 16 horas: Apresentação do espetáculo Minha Aldeia – Sessão de histórias e cantigas do Teatro Griô
Local: Teatro Eva Herz, Livraria Cultura, Salvador Shopping.
Ingresso: aberto ao público
Inscrições: via ficha de inscrição solicitada através do e-mail teatro@teatrogrio.com.br
Mais informações:
http://www.teatrogrio.com.br
http://www.fb.me/teatrogrio
Assessoria de Comunicação – SecultBA
(71) 3103-3442 (71) 3103-3452 (71) 99983-5278
http://plugcultura.wordpress.com
http:/www.flickr.com/phot0
os/secultba/

Exibindo Projeto_teatroGrio_divulgacao.jpg


SEI - Página inicialSEI – Página inicial SEPLAN  —  O que você procura?

SEPLANNotícias  Bahia exibiu saldo positivo de 5.547 postos de trabalho em janeiro
Crédito: Carol Garcia /GOVBA

De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), a Bahia gerou 5.547 postos de trabalho com carteira assinada em janeiro de 2018. O resultado positivo decorre da diferença entre 48.484 admissões e 42.937 desligamentos.

Após eliminação líquida de 145, 1.187 e 2.872 postos de trabalho nos meses de janeiro dos anos imediatamente anteriores, a Bahia exibiu registro positivo. O saldo de janeiro de 2018 foi maior que o resultado de dezembro, quando 12.457 postos de trabalho foram suprimidos, sem as declarações fora do prazo.

Setorialmente, em janeiro, cinco segmentos contabilizaram saldos positivos: Serviços (+3.685 postos), Construção Civil (+1.369 postos), Indústria de Transformação (+687 postos), Agropecuária (+476 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+126 postos). Comércio (-770 postos), Administração Pública (-14 postos) e Extrativa Mineral (-12 postos) eliminaram posições de trabalho com carteira assinada.

Análise regional – Em relação ao saldo de postos de trabalho, a Bahia (+5.547 postos) ocupou a primeira posição dentre os estados nordestinos e a oitava dentre os estados brasileiros em janeiro de 2018. No Nordeste, além da Bahia, apenas o Ceará (+1.653) registrou saldo positivo. Todos os outros sete estados da região apresentaram desempenho negativo no primeiro mês do ano: Pernambuco (-4.837 postos), Paraíba (-3.255 postos), Alagoas (-2.189 postos), Piauí (-941 postos), Sergipe (-788 postos), Rio Grande do Norte (-639 postos) e Maranhão (-586 postos).

Análise RMS e Interior – Analisando-se os dados referentes aos saldos de empregos distribuídos no estado em janeiro de 2018, constata-se ganho de emprego na RMS e no interior. De forma mais precisa, enquanto na RMS foram criados 2.100 postos de trabalho no primeiro mês do ano, no interior foram geradas 3.447 posições celetistas.

sei.jpg


António Nóvoa é o convidado de estreia do programaExibindo Novoa-Coimbra2016.jpg
Educar em Rede – Diálogos

Educador português participa do lançamento da série de diálogos com notáveis, que marca a celebração dos 20 anos do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa – ICEP

O Instituto Chapada de Educação e Pesquisa – ICEP lança o primeiro encontro da série / Programa Educar em Rede – Diálogos, com o educador português António Nóvoa. Dias 07 e 08 de julho, educadores de todo o país participam desses encontros, que acontecerão em Salvador-BA e no município de Seabra-BA (Chapada Diamantina), com um dos maiores pensadores da educação na atualidade, autor de mais de duas centenas de trabalhos científicos na área de História e Educação.

Em Salvador, o evento acontecerá no Sheraton da Bahia Hotel, dia 07 de julho, e em Seabra, na Chapada, ocorrerá em parceria com o campus XXIII da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), dia 08 de julho. A ação Educar em Rede – Diálogos faz parte das comemorações dos 20 anos do ICEP e integra o programa de disseminação de conhecimento em educação do Instituto. “Estrear essa série de encontros com António Nóvoa é um privilégio”, afirma a Diretora Pedagógica do ICEP, Elisabete Monteiro.

Doutor em Educação pela Universidade de Genebra, Nóvoa é reitor honorário da Universidade de Lisboa e professor convidado em Colúmbia (Estados Unidos), Oxford (Inglaterra), Paris 5 (França). Ele coleciona condecorações, como a da Ordem do Rio Branco, do Brasil. Dono de um pensamento crítico apurado e atento aos desafios do mundo da educação na contemporaneidade, Nóvoa é membro do conselho consultivo do ICEP.

Tecnologia e Inovação Social pela Educação

O Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (ICEP) é uma organização sem fins lucrativos que trabalha para tornar realidade o sonho do acesso universal à educação pública de qualidade. Sua atuação tem como princípio um modelo inovador enquanto tecnologia social, desenvolvido pelo próprio instituto e batizado como Territórios Colaborativos pela Educação. Todo o conjunto de profissionais da educação – além de pais, estudantes e representantes da sociedade civil – são envolvidos na busca das transformações desejadas para a melhoria do sistema educacional das regiões em que o ICEP atua.

ICEP em Números – 2016
§ 1.624 Escolas
§ 172.725 Estudantes
§ 10.159 Professores
§ 1.092 Coordenadores Pedagógicos
§ 1.906 Gestores Escolares
§ 96 Diretores Pedagógicos
§ 81 Supervisores Técnicos
§ 630 Membros das Comissões de Avaliação das Políticas Educacionais
Serviço
Educar em Rede – Diálogos | com António Nóvoa
07/julho – Salvador-BA, das 9h às 12h, no Sheraton da Bahia Hotel.
Endereço: Av. Sete de Setembro, 1537 – Campo Grande.
08/julho – Seabra-BA, das 9h às 12h, Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias, no campus XXIII da Universidade do Estado da Bahia (Uneb).
Endereço: R. Padre Justiniano Costa.
Investimento: R$ 150,00 (cento e cinquenta reais)
Inscrições e informações: institutochapada@institutochapada.org.br
Informações à imprensa:
Núbia Cristina
Analista de Comunicação – ICEP
(71) 3052-0901/ 99197-7494
Email: nubiacristina@institutochapada.org.br
Área de anexos

secom __

Posted: May 19, 2017 in assessoria, comunicação, secom

Governo do Estado lança edital do Hospital Metropolitano
O Governo do Estado publicou na edição do Diário Oficial desta sexta-feira (19) o edital para construção do Hospital Metropolitano, que será construído no município de Lauro de Freitas, ao lado da Via Parafuso. O anúncio foi feito nesta manhã pelo governador Rui Costa em suas redes sociais.

Com o investimento estimado em R$ 150 milhões, a unidade será referência para casos de urgência e emergência, trauma, acidente vascular cerebral (AVC) e contará com 265 leitos, sendo 30 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). Um dos destaques do projeto é a Unidade de Atenção ao Acidente Vascular Cerebral (UAVC), que atende pacientes acometidos pelo Acidente Vascular Cerebral (isquêmico, hemorrágico ou ataque isquêmico transitório), na fase aguda, ofertando tratamento trombolítico venoso, reabilitação precoce e investigação etiológica completa. Também disponibilizará serviços de alta complexidade em neurocirurgia.

O hospital contará com oito salas de cirurgia e enfermarias nas especialidades de clínica geral, clínica cardiológica, clínica neurológica, cirurgia geral, cirurgia urológica, vascular, gastro e neurológica. Terá ainda setor de imagem e diagnóstico para realização de exames como tomografia, ressonância magnética, ecocargiograma e ultrassom. Um heliponto também será construído para uso nos casos mais urgentes.

A unidade será referência para os municípios de Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões FIlho e Vera Cruz.
Foto: Pedro Moraes/GOVBA